ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • CIVICUS
  • REDES

    • Fórum Social Mundial
informes - ABONG

3581°/08/2006 a 7/08/2006

Convocação da Rede Árabe de ONGs para o desenvolvimento

Diante da grave situação da recente guerra no Oriente Médio envolvendo Israel e Líbano, da qual já foram vítimas até o momento cerca de 800 civis - inclusive crianças -, a Associação Brasileira de ONGs (Abong) transcreve, a seguir, a convocação de 30 de julho da Rede Árabe de ONGs para o Desenvolvimento (Arab NGO Network for Development/ANND) - uma articulação iniciada em 1996 por um grupo de representações da sociedade civil libanesa e tunisiana e que conglomera, hoje, cerca de 30 ONGs e sete redes nacionais de 11 países, incluindo a Palestina. Com sede na cidade de Beirute (Líbano), a ANND também integra o Conselho Internacional (CI) do Fórum Social Mundial.


Rede Árabe de ONGs para o Desenvolvimento convoca seus amigos e apoiadores ao redor do mundo

Hoje, 30 de julho, outro massacre foi cometido no Líbano: mais de 60 civis, entre eles 37 crianças, foram mortos por bombas israelenses enquanto dormiam em abrigos no vilarejo de Qana. Morreram não muito distante da grande sepultura que abriga os corpos de 106 civis queimados por um ataque israelense anterior, em abril de 1996, dentro de um abrigo oferecido por um batalhão da ONU.

Reagindo a estas notícias terríveis, o papa Benedito XVI disse hoje: "Em nome de Deus, eu apelo a todos os responsáveis por esta espiral de violência para que as armas sejam imediatamente depostas em todos os lados". Em termos mais simples, o ministro do Exterior da Suécia expressou o sentimento que é de cidadãos do mundo inteiro: "É tempo de encerrar esta loucura".

O cessar-fogo é a única decisão sã que precisa ser tomada imediatamente. 

O cessar-fogo permitiria que a ajuda humanitária alcançasse as vítimas inocentes, que os corpos fossem enterrados em vez de comidos pelos cães, e que todos os problemas subjacentes fossem negociados e, eventualmente, resolvidos. Mais vítimas podem somente produzir mais ódio.

Nos últimos dias, a União Européia, os Estados Unidos e o Reino Unido prometeram ao Líbano ajudar na reconstrução de sua infra-estrutura e ajuda humanitária para as 80 mil pessoas deslocadas para "corredores humanitários", mas logo pararam de solicitar o cessar-fogo. Isso encorajou Israel a continuar com sua "missão" de unilateralmente impor uma resolução para desarmar o Hezbollah. Com a mesma lógica, o Hezbollah poderia argumentar que é sua missão impor as várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU que pedem para Israel se retirar dos territórios palestinos ocupados.

No dia 27 de julho, o ministro da Justiça de Israel, Haim Ramon, disse que Israel deu tempo suficiente aos civis para abandonar o sul do Líbano. "Todos aqueles no sul do Líbano agora são terroristas que estão relacionados de alguma forma ao Hezbollah", disse, conforme a BBC.

"Só o fato de as forças armadas israelenses terem alertado os civis de Qana para que partissem não dá carta branca para atacar cegamente", disse Kenneth Roth, diretor executivo do Observatório de Direitos Humanos. "Com seus argumentos, os militares israelenses sugerem que grupos militantes palestinos devem 'alertar' todos os colonos para que abandonem os assentamentos israelitas e, então, seria justo atingir todos os que permanecerem".

A escalada de violência no Líbano não pode ser resolvida unilateralmente com a auto-proclamada justeza de qualquer das partes. Paz é negociada entre inimigo, não com amigos. E o primeiro passo de qualquer negociação é o cessar-fogo. Ou cada criança tem de morrer para que elas não cresçam como "terroristas"?

Um ano atrás, o primeiro-ministro do Reino Unido defendeu a inclusão no mandato da ONU da "responsabilidade em proteger populações do genocídio, de crimes de guerra, limpeza étnica e crimes contra a humanidade". A ONU, União Européia, os Estados Unidos e o Reino Unido falharam em sua responsabilidade de proteger as crianças libanesas. Ou mesmo de condenar claramente esse ato criminoso.

A Rede Árabe de ONGs para o Desenvolvimento (Arab NGO Network for Development/ANND) condena as agressões contra o Líbano e a falta de compromisso com a paz mundial que a ONU, União Européia, Estados Unidos e Reino Unido vêm demonstrando nesta situação.

ANND convoca seus amigos, colegas, irmãs e irmãos de organizações da sociedade civil e cidadãos preocupados em todo o mundo a juntar todos os esforços de forma a colocar um fim na escalada de agressão contra o Líbano.
ANND exige um imediato e incondicional cessar-fogo no Líbano.


Por favor, entre em ação agora!

* Escreva um e-mail para annd@annd.org apoiando este apelo como indivíduo ou organização (por favor, informe seu nome completo e nacionalidade e, no caso de uma organização, o nome, país e cidade de sua sede ou posição da pessoa que assina)

* Escreva um e-mail para o secretário geral Kofi Annan, para o presidente George W. Bush, para o primeiro ministro Tony Blair ou para seu próprio governo, pedindo a eles para engajarem-se ativamente na conquista do cessar-fogo imediato.

* Envie uma contribuição monetária para as vítimas, as pessoas deslocadas internamente e as pessoas afetadas pela situação atual no Líbano para a seguinte conta corrente:

Nome do banco: BLOM Bank - Tarik Jdide Branch
Nome do responsável pela conta: Al Chabaka Al Abrabia (Arab Network)
Conta corrente nº: 300/1080338/2
Moeda: USD
Código swift: BLOMLBBX

Veja mais informações no site da ANND: www.annd.org

lerler
  • PROJETOS

    • Compartilhar Conhecimento: uma estratégia de fortalecimento das OSCs e de suas causas

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca