ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • Plataforma Reforma Política
informes - ABONG

33914/02/2006 a 20/06/2006

Desafios da contrução de um sistema de PMA

Entende-se por Sistema de PMA um conjunto de metodologias e procedimentos, que visam a integrar as dimensões do planejamento, monitoramento e avaliação dos trabalhos de uma organização de forma contínua. Sua função consiste em assegurar a missão institucional ao averiguar se as ações desenvolvidas caminham no sentido correto para a realização dos resultados esperados.

 

Nos últimos anos, tem crescido a demanda e a preocupação das ONGs brasileiras para a implementação de sistemas de PMA capazes de medir resultados palpáveis do impacto de suas ações na sociedade. A cobrança parte inicialmente das agências financiadoras, que esperam mais do que relatórios descritivos de


atividades para verificar o cumprimento das metas estabelecidas. Mas estende-se também para dentro das próprias entidades, que necessitam de um recurso de accountability que aponte a relevância e a credibilidade de suas intervenções públicas. Entretanto, esse sistema ainda se encontra, entre as ONGs brasileiras em geral, num estado incipiente, haja visto a complexidade de sua implantação e manutenção que ainda aporta o desafio de trabalhar a cultura institucional.

 

Os esforços do Instituto Pólis nesse sentido têm avançado à medida que se amplia a articulação interna da equipe, realizando ações mais integradas. Considera-se o sistema de PMA um processo coletivo e comunicativo, em que a definição de metodologias, instrumentos e indicadores de resultados pressupõem a preexistência de um pacto entre as pessoas envolvidas.

 

Desde 2000, o Instituto Pólis iniciou o debate em torno de um sistema de PMA que oriente a prática institucional, apontando, além da necessidade de criação de novos instrumentos, para uma dinâmica de trabalhos mais integrados, o que resultou no plano quadrienal 2001-2004, numa alteração em parte da composição das equipes e suas formas de trabalho.

 

Esses objetivos, por sua vez, estão sendo mais bem alcançados com o quadrienal 2005-2008, que distribuiu os projetos e áreas temáticas em cinco diferentes programas, instituindo um colegiado para cada um deles. Estes colegiados, constituindo espaços de reflexão e interação entre as equipes e projetos, são responsáveis por pensar e pactuar o PMA, que assume, dessa maneira, diferentes aspectos conforme a natureza do programa.

 

O desafio permanente consiste na escolha de instrumentos de acompanhamento de projetos, que envolvem múltiplos atores em uma conjuntura social em mudanças, para verificar em cada programa que ações apontam especificamente para os resultado esperados. (Por Luis Eduardo Tavares).

lerler
  • PROJETOS

    • Informação, formação e comunicação em favor de um ambiente mais seguro para a sociedade civil organizada

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca