ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Instituto C&A
  • REDES

    • Fórum Social Mundial
informes - ABONG

3025/04/2005 a 11/04/2005

A cara do Centro-Oeste é um grande vazio

Necessidade de construir uma coalizão de forças entre os sujeitos que atuam na Região central do Brasil, com o intuito de encontrar alternativas ao modelo de desenvolvimento praticado na Região: esta foi, certamente, a mais unânime das constatações observadas no decorrer do seminário Perspectivas para o desenvolvimento do Centro-Oeste e Tocantins. O evento foi uma ação conjunta do Ifas, Abong  e PAD, e reuniu em Goiânia representantes de organizações de toda a Região.

 

Foram dois dias de reflexões divididos, em dois momentos específicos: o primeiro, focado na perspectiva das ações governamentais e  políticas públicas para a Região; e o segundo, na percepção e intervenção das organizações da sociedade civil. Representantes do governo federal, por meio dos Ministérios da Integração Nacional e do Desenvolvimento Agrário, dos movimentos sociais e da academia puderam  expor as várias leituras e compreensões para o avanço acelerado do agronegócio na Região, o qual, em função da matriz adotada,  parece ser o maior dos desafios a ser enfrentado no sentido de barrar o crescimento dos efeitos negativos nos aspectos socioeconômicos, culturais e ambientais de toda a população local, mas de modo especial, sobre a vida de comunidades tradicionais e agricultores familiares.

 

As várias abordagens sobre o mesmo tema trouxeram novidades para uns e reforçou conceitos de outros. Contudo, ficou evidente para quem esteve no seminário que as organizações e os movimentos sociais da Região, bem como o governo, sofrem do mesmo mal: a visível , espera-se não definitiva, incapacidade de se articular. De um lado, vê-se uma série de iniciativas do poder público se sobrepondo e, portanto, uma perda bastante considerável de recursos e energia, e do outro, um número disperso de organizações que não consegue se articular e construir uma estratégia conjunta com vistas ao enfrentamento de problemas comuns.

 

Há, como foi dito no seminário, “um vácuo na organização social do Centro-Oeste”. Há também a esperança: um próximo encontro ficou marcado para a segunda quinzena de junho, quando se discutirá a criação de uma articulação regional. Ifas, Fase-MT, MAB-TO, Instituto Alta Floresta- MT e FAF-MS ficaram encarregados de garantir a continuidade das discussões. Mas enquanto não formos capazes de somar nossas forças, continuaremos fazendo com que a cara do Centro-Oeste seja, como definiu o professor José Paulo Pietrafesa, um grande vazio. (Por Célia Maria Alves).

lerler
  • PROJETOS

    • Fórum Social Mundial

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca