ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • Fórum Social Mundial
informes - ABONG

27622/06/2004 a 28/06/2004

OPINIÃO - Lugar de ONG é...

Um milhão e meio de pessoas participaram na Avenida Paulista em São Paulo, no domingo, 13 de junho, da conhecida Parada do Orgulho Gay. No mesmo momento, na mesma cidade, no Parque Anhembi, realizava-se a XI Unctad. 

Na Paulista, cores, balões, fantasias, carros alegóricos, alegria, descontração. Uma grande corrente contra a discriminação, a falta de liberdade de expressão e pela livre orientação sexual. Uma manifestação a favor da paz, respeito à diversidade de valores e ao exercício da convivência entre as pessoas que, no seu cotidiano, são vítimas da violência e do não reconhecimento. Uma festa popular.

No Anhembi, um encontro sisudo, de debate de idéias e negociações sobre o papel do comércio e o desenvolvimento. Nos plenários e grupos de trabalho, uma maioria de homens de ternos procurava defender os interesses dos seus países no jogo das relações internacionais. 

Tanto na Paulista quanto no Anhembi, as ONGs estiveram presentes. Na Paulista dando apoio, ajudando na organização, convocando pessoas, engrossando a manifestação. Parte do que ali ocorreu é produto de um vasto e intenso trabalho de organizações - de mulheres, de homossexuais, de ONGs/Aids e tantas outras -, que colocam seus recursos e energias para construir uma sociedade que respeite principalmente a sua diversidade sociocultural. 

No Anhembi, as ONGs estavam no Fórum da Sociedade Civil, nas manifestações de rua, lutando e exigindo que seus governos assumam a responsabilidade por políticas que permitam a realização de sociedades mais justas social e economicamente, nas quais o comércio possa estar a serviço do desenvolvimento sustentável para todas a nações - e não somente para poucas.

As ONGs estiveram lá, em ambos os espaços, como estão em todas as partes cumprindo o seu papel de lutar por um mundo melhor, onde justiça social se construa com democracia e respeito à diversidade. 

Enquanto isso, no Senado, discutia-se um projeto de lei para controlar mais o trabalho das ONGs, procurando colocá-las sob a tutela do Estado. Mas vale lembrar que as ONGs ajudam a criar novos direitos e defendem interesses coletivos, que contribuem para a construção de um outro mundo. De fato, as ONGs incomodam... sobretudo as forças conservadoras.

lerler
  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca