ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • FIP
  • REDES

    • Fórum Social Mundial
informes - ABONG

26813/04/2004 a 26/04/2004

Notas

Abong faz Nota Oficial sobre a violência no Rio de Janeiro

Durante os dois dias do Seminário Avaliação do governo Lula, o Regional Abong Sudeste propôs às ONGs presentes para analisar a violência no Rio de Janeiro, concluindo que o papel da sociedade organizada é o de debater urgentemente com os governos estadual e municipal um projeto de desenvolvimento para o Estado do Rio de Janeiro. Com isso, a Abong divulgou, em 14 de abril, a Nota Oficial A violência cotidiana no Rio de Janeiro e as ações emergenciais do Estado, onde comenta, entre outros, as raízes do problema.

 

Mas como informa a diretora do Regional Abong/SE,Tatiana Dahmer, não houve nenhuma reação dos governos ao documento. "Isto porque não são governos preocupados em construir um diálogo aberto com a sociedade e em investir em políticas públicas. O governo estadual tem mais interesse de investir na relação com um público difuso e desmobilizado, em uma relação clientelista, não acatando, inclusive as decisões dos Conselhos", ressalta.

 

Ricardo Melo, diretor suplente do Regional SE, lembra que as políticas sociais paliativas, comentadas na Nota, são apenas mais uma das facetas que revelam um grande equívoco, gerador de uma série de "inabilidades" do poder público fluminense."Desencadeia-se agora, então, uma ação torpe e tresloucada, evocando a intervenção de tropas federais para conter a narcoviolência, num híbrido de desespero e hipocrisia". Veja a íntegra da Nota Oficial no site da Abong: www.abong.org.br. Diretoria Regional SE: tdahmer@fase.org.br e cedac@alternex.com.br.


Fórum da Sociedade Civil na XI Unctad

No período de 13 a 18 de junho acontecerá, no Centro de Convenções do Anhembi (São Paulo/SP), a XI Unctad (décima primeira Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento). O Fórum da Sociedade Civil na XI Unctad, por sua vez, ocorrerá de 11 a 18 de junho de 2004, no pavilhão oeste do Parque do Anhembi (SP). As organizações da sociedade civil já inscritas na Unctad iniciarão suas atividades, no âmbito do Fórum, dois dias antes da programação oficial, em 11 e 12 de junho, com o intuito de elaborar uma declaração para a XI Unctad. A organização do Fórum está sendo feita pela Abong e pela Rede Brasileira pela Integração dos Povos (Rebrip). Mais informações: (11) 3237-2122, r. 215, com Maira. Site: www.forumsociedadecivil.org.br . E-mail: E-mail:forumsociedadecivil@uol.com.br. Unctad: www.unctad.org .


Projeto Mil mulheres recebe indicações até 30 de abril

O projeto 1000 mulheres para o Prêmio Nobel da Paz 2005, uma iniciativa surgida na Europa, receberá, até 30 de abril, indicações de mulheres com histórico de ações ligadas aos direitos humanos, contra a violência, as guerras, todas as formas de discriminação, entre outras. No país, o Projeto está sob a coordenação nacional de Clara Charf, com o apoio de um Comitê Brasileiro. O Brasil poderá indicar até 31 mulheres para o Prêmio. Participe! (11) 3337-3109. E-mail: claramilmulheres@rnaves.com.br. Site:www.1000peacewomen.org.

lerler
  • PROJETOS

    • Agenda 2030

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca