ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Instituto C&A
  • REDES

    • Action2015
informes - ABONG

25223/10/2003 a 30/10/2010

Notas

ABTH publica Cartilha sobre Violência Intrafamiliar

A Associação Brasileira Terra dos Homens (ABTH) lançou, na Semana da Criança, a cartilha Violência Intrafamiliar, um trabalho que visa a resgatar a dignidade das crianças e adolescentes que sofrem em seu ambiente familiar. A publicação pretende, também, orientar a sociedade para a necessidade de prevenção. Entre seus temas, a cartilha aborda os mitos familiares e os sentimentos da criança e do adolescente, como se dá o atendimento de famílias em situação de risco de violência e a implicação do profissional no atendimento da violência doméstica. Violência Intrafamiliar é o quarto volume publicado pela Terra dos Homens e faz parte da Série em Defesa da Convivência Familiar e Comunitária. Exemplares poderão ser adquiridos pelo site: www.booklink.com.br. Mais informações: (21) 9606-1306, com Liseane Morosini. E-mail: morosini@iis.com.br.


Oficina Masculinidades Afrodescendentes

O Projeto "Homem com h: Articulando Subalternidades Masculinas", apoiado pelo Programa Gênero, Reprodução, Ação e Liderança (Gral) da Fundação Carlos Chagas/John D. and Catherine T. MacArthur Foundation, convida homens negros, acima de 18 anos, ativistas do Movimento Negro e atuantes em organizações populares com a temática racial, para participar de um programa de Oficinas Temáticas sobre os Significados da Masculinidade Afrodescendente. A primeira oficina acontecerá em 12 de novembro, no Centro de Estudos Afrobrasileiros (RJ). A inscrição é gratuita. Solicita-se carta de apresentação que comprove o vínculo institucional da pessoa candidata. Mais informações: (21) 2516-2916, com Herculis Toledo. E-mail: htoledo@candidomendes.edu.br.


Greenpeace lança Campanha Veneno Doméstico

Com o objetivo de detectar as substâncias tóxicas presentes dentro das casas, o Greenpeace lançou, no dia 22, a Campanha Veneno Doméstico. Na primeira fase da campanha, a ONG selecionará 60 residências em três Estados brasileiros - São Paulo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro - para realizar a coleta da poeira, que será analisada no laboratório holandês TNO, considerado um dos mais adequados para este fim. Existem substâncias tóxicas presentes numa série de produtos de consumo diário, que podem causar sérios danos à saúde e ao meio ambiente e que estão presentes na fabricação de carpetes, brinquedos (especialmente os que usam o PVC), eletrodomésticos e cosméticos, entre outros. Na segunda parte da campanha, já com os resultados das análises, a ONG demandará que as indústrias apliquem o que se conhece como "Princípio da Substituição", que prevê o uso de substâncias não tóxicas no lugar das que são consideradas perigosas ou venenosas. As pessoas interessadas em colaborar com a campanha "Veneno Doméstico" podem se inscrever até as 15 horas do dia 31 de outubro pelo site www.greenpeace.org.br/venenodomestico ou pelo telefone (11) 3035-1176. Já a coleta do material nas residências selecionadas está prevista para o período de 3 a 14 de novembro de 2003. Mais informações: (11) 3035-1175, com John Butcher, coordenador da Campanha.


Plano de Educação em DHs está aberto à consulta pública

Até 31 de outubro, qualquer pessoa poderá contribuir com sugestões, análises e críticas ao Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos. A versão do Plano está aberta à consulta pública e pode ser pela Internet, no www.presidencia.gov.br/sedh). O documento é resultado dos trabalhos do Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos (que reúne especialistas em educação e direitos humanos de diversas áreas), instituído pela Portaria 98, de 9 de julho de 2003, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Seu principal objetivo é reunir num único instrumento ações e políticas a serem impulsionadas pelos diversos órgãos públicos e entidades da sociedade civil. O Plano está organizado em cinco campos temáticos: educação não-formal; ensino superior; educação para setores dos sistemas de segurança pública, penitenciária e operadores do direito; educação e mídia; educação básica - infantil, fundamental e médio. As contribuições devem ser encaminhadas ao e-mail planoedh@sedh.gov.br.


As sugestões, conforme a Secretaria Especial dos Direitos Humanos, serão consideradas para a finalização do Plano, cuja versão final será lançada no mês de dezembro, em Brasília.

lerler
  • PROJETOS

    • Informação, formação e comunicação em favor de um ambiente mais seguro para a sociedade civil organizada

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca