ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • Plataforma Reforma Política
informes - ABONG

19815/08/2002 a 21/08/2002

Livro sobre violência comemora os 25 anos da SPDHH

A Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos - SPDDH, comemorou, no dia 8 de agosto, 25 anos de existência, com o lançamento do livro "Homicídios no Pará de 1996-2000: da visibilidade à construção de uma cultura sem violência", organizado por José Fernando Silva. Nos últimos cinco anos, o Pará ficou em primeiro lugar como o estado com mais crimes por conflitos fundiários, com 58 homicídios; seguido do Maranhão e da Bahia, com dez cada, e de Pernambuco, com nove. Estes e outros dados constam do livro, que foi confeccionado por Ivete Ferreira, Roseli Moura, Rosana Maia e Rosália Corrêa, com base em matérias publicadas em jornais no período estudado. Logo após o lançamento do livro, foi aberta a exposição fotográfica "Direitos Humanos no Brasil e na Europa", com 84 imagens cedidas por entidades de defesa dos direitos humanos do mundo todo.

A pesquisa divulgada no livro indica que foram verificadas 2.486 ocorrências de homicídios no Pará no período, com o ano de 97 apresentando um salto significativo (19,15%) em relação ao ano anterior (13,35%). Em 96 houve 332 ocorrências de homicídios; em 97, 476; em 98, 533; em 99, 564; em 2000, 581.

Para a presidente da SPDDH, Vera Tavares, o grande desafio atual é o de quebrar a corrente da violência, que se observa em todas as escalas da vida brasileira, e continuar lutando pela não-violação dos direitos humanos no País. "Os direitos humanos ainda são violados no Brasil, como foi observado nas duas relatorias da ONU", explica. E continua: "O Pará é um estado marcado por conflitos fundiários, trabalho escravo e infantil. A violência cresce, apesar das medidas de prevenção e combate a essas práticas". Vera ressalta a importância das ONGs para o processo de democratização do País e argumenta que a cultura da violência é alimentada pela impunidade e morosidade da Justiça. SPDDH - Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos, telefone (91) 241-9931, e-mail sddh@nautilus.com.br.

lerler
  • PROJETOS

    • Agenda 2030

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca