ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • ALOP
informes - ABONG

16810/01/2002 a 16/01/2002

CECA prepara jejum ecumênico de solidariedade

Solidariedade com as vítimas do sistema econômico e social dominante. Protesto contra as justiças e a violência institucionalizada. Esses são alguns dos objetivos da atividade que o Ceca (Centro Ecumênico de Evangelização, Capacitação e Assessoria) vai realizar durante o Fórum Social Mundial, em parceria com a PPL, Cebi, Igreja Metodista, Igreja Episcopal Anglicana e AEC. O Jejum Ecumênico de Solidariedade aos Povos do Mundo vai reunir cerca de 50 pessoas vindas de comunidades e grupos ecumênicos, que ficarão em jejum durante os dias do FSM2002.

A programação prevê diferentes atividades e a elaboração de uma carta com a contribuição das comunidades de fé para que um outro mundo seja possível. Lori Altman, do Programa Fé e Cidadania do Ceca, explica que o tipo de metodologia e interação grupal exige que os grupos sejam pequenos. "O grupo ficará o tempo todo junto e sairá apenas duas noites para participar do seminário Visões e caminhos de religiões para a superação da violência". O seminário inter-religioso, também organizado pelo Ceca, prevê a reunião de 500 pessoas e acontecerá nos dias 3 e 4 de fevereiro.


Ação diferenciada

"Ao contrário do que muita gente pensa, o jejum dá lucidez e capacidade de produção mental e uma melhora no estado geral de saúde", explica Lori. O jejum, prática comum no judaísmo e no cristianismo, será um gesto de testemunho e de solidariedade com os povos da Terra, conforme explica o Ceca. "Por isso não é uma falta de ação, mas uma ação diferenciada".

Do ponto de vista prático, o jejum começa com uma redução da alimentação. Os participantes devem ingerir dois litros de água por dia, eliminar comidas pesadas, não fumar ou tomar álcool e evitar alimentos refinados, enlatados, embutidos e com outros produtos químicos. "A redução é gradativa e começa com a ingestão no primeiro dia de algumas frutas e chá. Os participantes ficarão apenas um dia sem alimentação. A reintrodução do alimento também é gradativa", completa Lori.

Além de debates sobre os temas do FSM2002, "há também dinâmicas de integração, discussão, caminhada, ginástica, período de descanso e leitura individual". Um dos temas a serem debatidos está, por exemplo, a relação entre jejum e consumismo, capitalismo e desperdício. Lori explica que a atividade terá o acompanhamento de uma massoterapeuta e uma enfermeira porque podem haver casos de pessoas que se sintam mal com a redução da alimentação.

As organizações interessadas em participar do jejum deverão entrar em contato com Lori no Ceca.


Ceca - Tel. (51) 568-2548 / 568-3565 E-mail: lori@ceca-rs.org

lerler
  • PROJETOS

    • Compartilhar Conhecimento: uma estratégia de fortalecimento das OSCs e de suas causas

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca