ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • ALOP
informes - ABONG

12526/02/2001 a 2/03/2001

ONGs convocam atos públicos para o Dia Internacional da Mulher

Reforma agrária e acesso das mulheres à terra, aposentadoria para as trabalhadoras rurais, FGTS para as trabalhadoras domésticas, salário-maternidade com valor igual ao salário normal, auxílio-maternidade para mulheres desempregadas ou no trabalho informal, políticas públicas que beneficiem às mulheres, pessoas de raça negra, portadores/as de necessidades especiais, homossexuais, indígenas e outros setores discriminados.

Essas são algumas das reinvidicações que constam do manifesto de convocação do ato público e passeata organizado pela Sempreviva Organização Feminista (SOF) em conjunto com outras entidades participantes do Fórum de Organizações de Mulheres do Estado de São Paulo, a ser realizado no Dia Internacional da Mulher (08 de março), a partir das 15 horas, saindo da Praça Ramos. O evento dá continuidade à Marcha Mundial das Mulheres, que no ano passado mobilizou 161 países contra a pobreza e a violência sexista e, no Brasil, reuniu cerca de 600 grupos de mulheres de todos os Estados brasileiros. 

O manifesto destaca ainda o longo caminho a trilhar na luta do movimento feminista. Segundo pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) de 1996, "serão necessários mais 400 anos para que os direitos das mulheres se igualem aos dos homens, isto caso a luta continue no mesmo ritmo avassalador dos últimos anos". 

Segundo as entidades, o governo brasileiro ataca os direitos conquistados pelas mulheres à custa de muita luta e não enfrenta a questão das desigualdades entre homens e mulheres. Hoje, as mulheres já são 30% "dos" chefes de família no Brasil, mas ganham em média cerca de 65% do valor dos salários dos homens no Estado de São Paulo. Do ponto de vista dos índices de violência, a situação não é melhor: a cada quatro minutos, uma mulher é vítima de algum tipo de agressão, em distintas classes sociais. 

Em Recife, o Fórum de Mulheres de Pernambuco (FMPE) - integrado por várias ONGs associadas à Abong - está organizando no Pátio de São Pedro uma série de atividades culturais, como confecção de painéis por artistas plásticos, apresentações de grupo de afoxé, teatro, dança, além de ato político. A programação tem início às 14 horas.


SOF - www.sof.org.br ou tel. (11) 3819-3876

SOS CORPO - (81) 3445-2086

 


lerler
  • PROJETOS

    • Fórum Social Mundial

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca