ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • Plebiscito Constituinte
informes - ABONG

87maio de 2000

IPEA divulga pesquisa sobre ação social das empresas do Sudeste

O IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada divulgou recentemente o resultado da pesquisa Ação Social das Empresas, realizada na Região Sudeste do País. A amostra inicial pesquisou 1.752 entre micro, médias e grandes empresas, sendo depois expandida para 445 mil, assim distribuídas: 60% de São Paulo, 18% de Minas Gerais, 18% do Rio de Janeiro e 4% do Espírito Santo.

A pesquisa revelou que 300 mil empresas - cerca de 2/3 do universo - , realizam algum tipo de ação social para a comunidade. O atendimento simultâneo à comunidade e aos empregados é praticado por 45% das empresas, 22% delas atendem apenas à comunidade, 17% apenas aos empregados e 16% não realizam nenhum tipo de ação social.

As atividades de assistência social são realizadas por 57% das empresas pesquisadas, seguidas pelas de alimentação e abastecimento (39%), segurança (17%), esporte (16%), educação e alfabetização (14%), saúde (13%), cultura (12%), desenvolvimento comunitário e mobilização social (9%), meio ambiente (9%), defesa de direitos (6%), lazer e recreação (4%) e qualificação profissional (1%).


Público-alvo

As crianças são o público-alvo das ações de 63% das empresas
pesquisadas; a família de 49%; os portadores de deficiência de 31%; os jovens de 28%; os idosos de 24%; os adultos de 22%; e as mulheres são atendidas por 7% dessas empresas.

Quarenta e oito por cento das pesquisadas afirmaram atuar por meio de doações a organizações que executam projetos sociais; 44% através de doações diretas à população carente; 32% por meio de execução direta de ações sociais; 10% através de repasse de recursos para Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente; 5% através de repasses para outros fundos; 4% por meio de parcerias com organizações comunitárias; 1% através de entidade criada pela própria empresa para este fim; e 1% por meio de associações, federações ou confederações.

A pesquisa revelou que apenas 8% das instituições utilizaram isenções fiscais para praticar as ações, contra 74% que afirmaram não ter utilizado este expediente e 18% que não responderam a esta indagação.

As empresas de Minas Gerais são as que mais realizam ações sociais, 81%, contra 66% em São Paulo, 59% do Rio de Janeiro e 45% do Espírito Santo.
Para mais informações sobre a pesquisa, entrar em contato com o Ipea: E-mail: asocial@ipea.gov.br ; site: www.ipea.gov.br/asocial

lerler
  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca