ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • Plebiscito Constituinte
informes - ABONG

75fevereiro de 2000

Pesquisa investiga responsabilidade social da iniciativa privada no Nordeste

Oxfam, Catholic Relief Services (CRS), Save The Children e Visão Mundial planejaram e patrocinaram, no final do ano passado, pesquisa sobre a responsabilidade social das empresas que atuam no Nordeste brasileiro e a percepção desse segmento em relação ao trabalho desenvolvido pelas ONGs. A pesquisa foi realizada pela Universidade Federal de Pernambuco nas regiões metropolitanas do Recife (PE), Natal (RN) e Salvador (BA), abrangendo áreas responsáveis por 60% do PIB nordestino.

Em cada região foram abordadas as 300 empresas maiores contribuintes de impostos e, dessas, cerca de 1/3 participaram respondendo a questionários. Neste universo, 2/3 estão envolvidas em algum tipo de atividade "filantrópica".

A pesquisa revelou que esta prática é recente, tendo sido iniciada, pela metade das entrevistadas, na década de 1990. Apenas em Recife uma parcela significativa (1/4) iniciou as atividades na década de 1960.A justificativa para este tipo de investimento variou de acordo com o responsável pelas respostas. Os diretores citaram a "criação de bem-estar social", e gerentes e outros apontaram a imagem da corporação e o relacionamento com a comunidade.


A maior parte das atividades desenvolvidas está relacionada à alimentação/nutrição e educação, e os principais grupos beneficiários são crianças e adolescentes.

Quanto ao tipo de contribuição, constatou-se que mais de 80% das iniciativas envolvem doações - financeiras ou de produtos e equipamentos -, e que 2/3 das empresas não têm orçamento definido para estas atividades. Apesar de a maioria das entrevistadas ter preferido não informar o volume de recursos destinado às atividades "filantrópicas", as respostas disponíveis indicam que para mais da metade o valor é inferior a R$ 10 mil anuais.

Entre as empresas que não realizam nenhum tipo de trabalho nesta área, 52% alegou falta de recursos. No entanto, a maioria já pensou em se engajar neste tipo de atividade. Para elas, as atividades "filantrópicas" não trariam qualquer problema, risco ou ameaça, e a maior dificuldade apontada foi a "falta de conhecimento sobre o trabalho das ONGs". Como motivação para se engajarem futuramente, 64% apontou a "consciência sobre a responsabilidade social, 7% a divulgação e a melhoria da imagem da empresa e 4% indicou o fortalecimento das ONGs, entre outras repostas.


Eficiência

Em relação ao trabalho desenvolvido pelas ONGs, as empresas que investem em atividades "filantrópicas" consideram que estas organizações conhecem os problemas sociais e merecem apoio (26%) e que estas são mais "eficientes" que os órgãos públicos (16%).

Para 46% empresas que não investem em atividades sociais, o trabalho das ONGs é praticamente desconhecido, e 26% delas também consideram estas organizações mais eficientes que o Estado.

Os dois grupos de empresas apontaram como "atitude mais importante das ONGs" o "uso responsável do financiamento".

Como conclusão da pesquisa a Universidade Federal de Pernambuco apontou o aspecto positivo da prática de atividades filantrópicas pela maioria das empresas pesquisadas - quase 2/3 - , e a tendência das demais em envolver-se futuramente.

O maior obstáculo verificado foi a falta de informação sobre o trabalho das ONGs. Neste sentido, os responsáveis pela pesquisa recomendam a abertura de diálogo entre as partes, de forma a permitir um conhecimento mútuo.

lerler
  • PROJETOS

    • Compartilhar Conhecimento: uma estratégia de fortalecimento das OSCs e de suas causas

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca