ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • FIP
  • REDES

    • Plebiscito Constituinte
informes - ABONG

31/07/2007 a 13/08/2007

A Assembleia Popular e o plebiscito sobre a Vale no II FSNE

No último dia de atividades do Fórum Social Nordestino, 5 de agosto, também foi realizada a Assembléia Popular: Plebiscito sobre a Vale e acesso a direitos, no Teatro Gregório de Matos, na região central de Salvador.

A atividade foi resultado de uma parceira entre Assembléia Popular – Mutirão por um Novo Brasil (AP), Cáritas Brasileira, Abong, Ibrades, Jubileu Sul, e demais entidades membros da Assembléia Popular em nível nacional e nos Estados, e estava vinculada ao Eixo 4 do Fórum Social Nordestino. O objetivo foi debater sobre a participação dos cidadãos e cidadãs nos destinos da Nação, conforme defendido pela Assembléia Popular, assumindo o debate do Plebiscito pela Anulação do Leilão da Companhia Vale do Rio Doce como uma das formas de defesa do patrimônio e da soberania da nação – ameaçado constantemente pelo poder econômico e o aprofundamento das dívidas, suprimindo os direitos sociais.


Bernardo Lestienne, representando o Ibrades e Jubileu Sul falou sobre o processo de privatização da Vale. Antônio José, do Movimento dos Atingidos pelas Barragens (MAB) discorreu sobre a energia elétrica; e Dalila Pedrini, representando a Cáritas Brasileira e também o Jubileu Sul, centrou sua fala na metodologia pensada para o plebiscito.

A Assembléia Popular foi apresentada como processo de organização do povo e um método de trabalho participativo das bases, que busca ser um espaço de participação, de construção coletiva e de articulação em rede. “A Metodologia é concebida como uma visão comum da caminhada e um conjunto de pistas para andarmos juntos buscando os mesmos objetivos. São indicados também os cuidados pedagógicos, que servem como garantia da prática participativa e de construção coletiva democrática”, salientou Dalila.


Nos debates, a mesa foi questionada sobre como seriam as urnas, as cédulas, como envolver mais pessoas nos processos, dentre outras observações e questões.

Saiba mais pelo site da Abong, box Assembléia Popular e pelo site da Campanha : www.avaleenossa.org.br

lerler
  • PROJETOS

    • Fórum Social Mundial

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca