ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Instituto C&A
  • REDES

    • Mesa de Articulación
informes - ABONG

48807/07/2011 a 04/08/2011

CEARAH Periferia debate Fundos Rotativos Solidários em seminário

O Centro de Estudos, Articulação e Referência sobre Assentamentos Humanos – CEARAH Periferia (CP) – realizou no dia 21 de junho o seminário “Fundos Rotativos Solidários: emancipação produtiva e movimentos sociais”, como encerramento do curso “A cidade em movimento – fazendo política e discutindo direitos”. O centro do debate foi a criação de fundos solidários, a partir da experiência de lideranças comunitárias que fizeram o curso e desenvolveram seis projetos para suas respectivas comunidades com o intuito de promover o desenvolvimento local. Abelardo Coelho, da equipe da Escola de Planejamento, diz que o seminário foi um “espaço de sensibilização e formação” acerca dessa temática.

 

O conselho gestor do CP está realizando um estudo sobre as propostas apresentadas e visitando cada área para conhecer melhor as demandas. Segundo Abelardo, na primeira semana de agosto serão escolhidos três projetos. Ele atenta ainda que a metodologia aplicada no curso está sendo sistematizada e vai virar uma cartilha, que representará essa experiência da escola.

 

O evento foi palco das ações do curso, promovido pela Escola de Planejamento Urbano e Pesquisa Popular (EPUPP) e pelo eixo de Economia Solidária e Gênero, que pertencem ao CP. A EPUPP é um espaço de formação, informação e articulação do Movimento Popular Urbano, e tem como papel o seu fortalecimento no processo de construção da democracia e conquista da cidadania. Como objetivos, a escola pretende melhorar a capacidade de negociação das organizações populares, capacitar lideranças comunitárias e desenvolver a elaboração de pesquisas e planos nos bairros e na cidade como um todo.

 

O CP tem como missão o fortalecimento dos movimentos sociais urbanos na sua organização e reconhecimento como atores no exercício da cidadania. A entidade, ao longo dos seus 20 anos de existência, implementou vários projetos de desenvolvimento social, pensando no direito à moradia e na ocupação do espaço urbano. Dessa forma, a organização intervém em prol de uma política urbana de desenvolvimento integrado, solidário e sustentável.

 

Segundo Hilda Costa, da coordenação executiva, o CP tem duas propostas para a comemoração dos 20 anos. Uma delas é a publicação de um livro com questões que afligem as populações das cidades. A intenção é refletir sobre o futuro dos grandes meios urbanos e prezar por um desenvolvimento que respeite o meio ambiente. A publicação vai sistematizar os conhecimentos de pessoas e entidades comprometidas com a melhoria das cidades. A instituição acredita ainda que essa será uma boa oportunidade para construir conhecimentos sobre o espaço urbano brasileiro.

 

Outro projeto é montar uma exposição itinerante das fotografias arquivadas no Cidades, um banco de dados sobre políticas urbanas do CP. As imagens foram feitas ao longo dos anos pela organização, resgatando assim a sua história e das comunidades assistidas. A proposta do projeto é combinar os momentos expositivos com debates sobre o conteúdo das fotografias.

lerler
  • PROJETOS

    • Observatório da Sociedade Civil

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca