ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • Plataforma Reforma Política
informes - ABONG

49601/03/2012 a 05/04/2012

Entidades da sociedade civil promovem debate no I ENDC sobre perspectivas para ampliar o poder do povo nos sistemas de comunicação

Entre os dias 09 e 11 de fevereiro, aconteceu na Universidade Católica de Pernambuco o I Encontro Nacional pela Democratização da Comunicação (ENDC). O evento foi organizado pelo Centro de Cultura Luiz Freire, por várias entidades parceiras e teve apoio da Fundação Ford. Entidades da sociedade civil, estudantes, pesquisadores e profissionais da área da comunicação se reuniram para debater novos caminhos e formas de ampliarmos o controle da sociedade civil sobre os meios de comunicação no Brasil.

 

As ONGs SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia, as Loucas de Pedras Lilás e a Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong) realizaram debate na sexta-feira (10) para discutir como ampliar o poder do povo na perspectiva de uma real democratização da comunicação. Além de conversar sobre outros pontos não descolados do processo de ampliação democrática, como o Projeto de Lei de Iniciativa Popular para a Reforma Política. Estiveram presentes muitas pessoas, entre estudantes, professoras/es e representantes de organizações da sociedade civil.

 

Com o tema “Vamos mudar a política no Brasil! Pela participação popular nas decisões sobre o sistema de comunicações brasileiro” a atividade autogestionada fez uma análise a partir de questões como a possibilidade de democratizarmos a comunicação no Brasil com a atuação do Congresso vigente. Segundo Paula de Andrade, da SOS Corpo, há um sentimento de impotência que paira sobre a população, do que decorre “a necessidade de se enfrentar o descrédito na política e conectar o debate da democratização da comunicação com a reforma do sistema político”. Este é um fator de grande importância para que se garanta condições para a participação popular ampla no atual modelo de comunicação brasileiro, explica. Durante o ENDC também foram coletadas 253 assinaturas para o abaixo-assinado da Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma no Sistema Político. (acesse aqui o abaixo-assinado)

 

As Loucas de Pedra Lilás apresentaram sua intervenção teatral no saguão da Universidade Católica. Com a já conhecida performance em que as atrizes se apresentam com o Palácio do Planalto na cabeça e placas com dizeres, como “estou com alta pressão”, o grupo feminista também colhia assinaturas para a Reforma do Sistema Político. “Não tendo democracia na comunicação não conseguiremos passar das nossas utopias por um Brasil melhor”, diz Gigi Bandler, uma das fundadoras do grupo.

 

No sábado, ao final do debate sobre o Marco Regulatório da Comunicação no Brasil, que contou com a participação da deputada federal Luiza Erundina e João Brant, da coordenação executiva do Intervozes, Paula de Andrade ainda reiterou a necessidade da implementação do Projeto de Lei pela Reforma do Sistema Político que, entre as propostas da PL, está a possibilidade de se revogar o mandato de um membro de um congresso para alterar a correlação de forças entre parlamentares e a sociedade civil.

 

 

Para mais informações sobre a atividade, acesse aqui a matéria “Debate da reforma política movimenta Encontro Nacional sobre Direito à Comunicação” http://www.abong.org.br/noticias.php?id=4872

 

Leia aqui o texto Pela participação popular nas decisões sobre o sistema de comunicações brasileiro (http://www.abong.org.br/noticias.php?id=4845), por Paula de Andrade, da SOS Corpo e do coletivo de comunicação da Articulação de Mulheres Brasileiras.

 

Acesse aqui a Plataforma pela Reforma do Sistema Político http://www.reformapolitica.org.br/

 

lerler
  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca