ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • FIP
  • REDES

    • Fórum Social Mundial
informes - ABONG

4553/12/2009 a 16/12/2009

Associadas da ABONG falam sobre o Dia da Consciência Negra

Em 20 de novembro de 2009, 217 cidades brasileiras, em 11 estados, comemoraram o Dia da Consciência Negra. Atualmente, um projeto de lei tramita para que seja decretado o feriado em todo o território nacional. A data homenageia Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, assassinado pelo Estado brasileiro em 20 de novembro de 1695.

 

Leia abaixo depoimentos de associadas da ABONG que lutam pelo fim da discriminação racial no Brasil, falando sobre a importância do Dia da Consciência Negra.

 

O 20 de Novembro - Dia Nacional de Consciência Negra é a principal data do anti-racismo no Brasil e deve ser reconhecido e vivido em três aspectos principais.

 

O primeiro, refere-se à recomposição da memória nacional. Uma vez que  a data marca o dia em que Zumbi dos Palmares foi morto pelas forças do Estado brasileiro. Ao destacar este momento, o que se recupera é a dimensão guerreira, organizativa, das lutas de africanos e afrobrasileiros para derrubar o sistema escravocrata. Movimento que teve sucesso, apesar das enormes perdas e da resistência violenta do Estado escravocrata. É o momento de redimensionar a formação nacionalidade brasileira a partir da luta de negras e negros em direção  à justiça e à igualdade;

 

O segundo aspecto tem a ver com a mobilização negra: é um momento importante para aglutinar a população negra, mulheres e homens, e nossas iniciativas, potencializando articulações para o confronto ao racismo e suas formas atuais de exclusão. Além da maior visibilização de nossas lutas, permitindo assim maior adesão aos nossos pressupostos e estratégias;

 

E o terceiro aspecto se refere à sociedade em geral, como um chamamento à ação cotidiana contra o racismo e seus impactos sobre a população negra. Deste ponto de vista, é uma grande oportunidade para todas e todos, especalmente os que não são negros - e mulheres e homens brancos em suas posições de privilégio racial. A sociedade brasileira precisa ser estimulada a fazer sua parte e a data é um bom momento para lembrar disso, celebrar isto. Exigir também.

Criola não espera o 20 de Novembro para agir. A luta contra o racismo e o fortalecimento das mulheres negras nesta luta são nossa ação cotidiana, de diferentes maneiras. O que, esperamos, deve acontecer também com todas as nossas parceiras associadas à ABONG. Criola - www.criola.org.br


Nos dias 18 e 19 de novembro, a Ação Comunitária do Brasil do Rio de Janeiro (ACB/RJ) deu continuidade às suas ações de valorização e resgate de raízes étnicas brasileiras, sobretudo afrobrasileiras, junto com moradores de Cidade Alta e do Complexo de Favelas da Maré, territórios da cidade onde a instituição se faz presente há mais de 35 anos. O feriado nacional do Dia da Consciência Negra foi comemorado sob a forma de Festa dos Povos nas duas localidades, integrando diferentes comunidades e atores por meio de apresentações culturais, debates, oficinas solidárias e homenagens a personalidades de referência na luta contra a discriminação racial e o preconceito. Para além do importante simbolismo desta data, a ACB/RJ investe permanentemente na valorização da cultura negra e na formação do pensamento crítico como conteúdos complementares e integrantes de seus diferentes projetos, apostando na ação afirmativa como um instrumento fundamental para a conquista de direitos de cidadania por parte da população afrobrasileira. Ação Comunitária do Brasil do Rio de Janeiro (ACB/RJ) - www.acaocomunitaria.org.br.

 

O CECUP participa da Conen (Coordenação Nacional de Entidades Negras), que organizou as atividades de 20 de novembro em Salvador. Foi uma semana inteira de atividades, com uma caminhada que reuniu 40 mil pessoas, exposições, debates e palestras. O CECUP foi responsável também pela organização da 3ª Semana Negra do Cisal, que aconteceu em 12 municípios da região do Cisal, semi-árido baiano, também com palestras, debates, seminários, reunindo 15 mil pessoas.

 

O Dia da Consciência Negra é importante por discutir a questão racial, que por mais que esteja presente, é invisível. O Brasil não é multiracial, é racista. As pessoas têm que discutir suas práticas e questionar, reconhecer sua identidade. Acreditamos que essa é a principal contribuição.

 

O CECUP é contra a transformação do dia 20 de novembro em feriado, pois há desmobilização e as cidades ficam vazias. Acreditamos que o Dia da Consciência Negra, recém decretado feriado em Salvador, não deve ser feriado, mas um dia de luta e reflexão. CECUP - Centro de Educação e Cultura Popular http://softwarelivre.org/cecup

lerler
  • PROJETOS

    • Observatório da Sociedade Civil

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca