ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • Beyond
informes - ABONG

51301/08/2013 a 05/09/2013

Pesquisa IBOPE: O que pensam jovens e adultos sobre política interna da Igreja Católica e moral sexual

Católicas pelo Direito de Decidir divulga pesquisa encomendada ao IBOPE Inteligência sobre o pensamento dos brasileiros a respeito de aborto, união entre pessoas do mesmo sexo, uso da pílula do dia seguinte, proibição do sacerdócio para as mulheres, celibato sacerdotal e punição para religiosos envolvidos com pedofilia ou corrupção.

 

Os brasileiros, sobretudo os mais jovens, dariam apoio se a Igreja Católica decidisse promover mudanças nos rumos da moral sexual que defende, conforme mostra pesquisa do IBOPE Inteligência. Se resolvesse permitir o uso da pílula do dia seguinte, a Igreja receberia o apoio total ou parcial de 82% dos católicos jovens e de 75% dos católicos com mais idade. Se decidisse aceitar a união entre pessoas do mesmo sexo seria apoiada por 56% dos jovens católicos e por 43% dos fiéis da mesma religião com mais de 31 anos.

 

A pesquisa revela, ainda, que as pessoas entrevistadas nas regiões Sudeste e Sul se mostram mais propensas a apoiar mudanças na Igreja do que os respondentes das outras regiões do país. Entretanto, no que se refere à prisão de uma mulher que recorreu ao aborto, verifica-se completa homogeneidade no índice de discordância manifestado por jovens do Norte e Centro- Oeste, Nordeste e Sudeste (60%), percentual que chega a 77% no Sul do país. “É importante observar que uma expressiva maioria de jovens discorda da prisão de uma mulher que precisou recorrer ao aborto, independente de renda, escolaridade e região do país, inclusive os católicos”, assinala a coordenadora da pesquisa, Regina Soares Jurkewicz.

 

Jovens católicos também revelam apoio (total ou parcial) a mudanças na política interna da Igreja: 90% apóiam a punição de religiosos envolvidos em crimes de pedofilia e corrupção, 72% aprovam o fim do celibato para os padres e 62% a ordenação de mulheres.

 

Como disse a coordenadora de Católicas pelo Direito de Decidir, Maria José Rosado: “Percebe-se que os resultados desta pesquisa confirmam, uma vez mais, a sintonia do ideário de Católicas pelo Direito de Decidir com a opinião dos brasileiros entrevistados pelo Ibope, jovens ou não, católicas ou não.”

Entre maio e junho de 2013, o IBOPE Inteligência ouviu a opinião de 4.004 brasileiros, dentre os quais 62% (2.496) se declaram católicos, 23% evangélicos e 15% adeptos de outras religiões, agnósticos ou ateus. Cerca de 31% do total (1.224) tem entre 16 a 30 anos de idade; os demais (2.780) idade superior a 31 anos.

 

Assessoria de Imprensa de Católicas pelo Direito de Decidir

Raquel Melo

rackmelo@gmail.com

(11) 3541-3476

(11) 98264-5462

 

Fonte: Católicas pelo Direito de Decidir

lerler
  • PROJETOS

    • Informação, formação e comunicação em favor de um ambiente mais seguro para a sociedade civil organizada

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca