ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • MCCE
informes - ABONG

4226/05/2008 a 19/05/2008

Vence a democracia no Paraguai

Nos últimos 61 anos, a história do Paraguai foi marcada pelo período ditatorial, comandando pelo general Alfredo Stroessner até 1989 e, paralelamente, sustentado pelo Partido Colorado, que manteve uma política de Estado que atendeu aos interesses da classe social mais abastada em detrimento de uma maioria empobrecida e esquecida.

As eleições de anos anteriores tiveram como marca a violência. A fortíssima presença dos burocratas do Estado, vinculados ao Partido Colorado, permitia muitos atos ilícitos e corrupção. Situações que já foram vividas por países como o Brasil, há 10 ou 20 anos.

Os movimentos sociais, populares e eclesiais no Paraguai apostaram num novo ator social para disputar as eleições, como opção democrática ao povo. Conformou-se a Aliança Patriótica para a Mudança. Neste processo, destaca-se a figura do bispo Dom Fernando Lugo. Bispo formado e transformado na experiência de encontro com as pessoas mais pobres e zonas rurais do Paraguai.

Diante do ocorrido em eleições anteriores, se fez necessária a presença de observadores/as internacionais – que vieram de paises latino-americanos e caribenhos e da Europa – e nacionais, com o objetivo de garantir a transparência e a lisura das eleições. Da mesma forma, estiveram presentes representações de órgãos internacionais, como a Organização dos Estados Americanos (OEA) e a Organização das Nações Unidas (ONU).

Após um amplo trabalho pelo interior do país, a comissão de observadores/as pressentia que a eleição teria o resultado real alterado pelas possíveis práticas de corrupção. Ao ouvir as notícias pelo rádio, constatamos que os/as eleitores/as manifestaram seu desejo por mudança de modo silencioso. Os cidadãos e cidadãs afirmavam a necessidade de mudanças políticas e sociais no Paraguai, para tornar o Estado um instrumento verdadeiramente democrático e participativo.

Alguns populares acreditavam na eleição da candidata do governo atual, Blanca Avelar, pelo fato de mais da metade do eleitorado ser filiado ao partido governista e de a maioria do funcionalismo público estar sendo coagido para manter o atual governo do Partido Colorado. Partidários colorados, não acreditando na derrota que se desenhava, anunciavam que havia “traidores” no interior do partido.

O que pudemos testemunhar foi a festa e a vitória da democracia, da soberania popular revelada pelas urnas. As eleições transcorreram tranqüilamente, e a vitória de Fernando Lugo marca um novo tempo no país e confirma o novo momento da América Latina.

Horas antes do anúncio oficial da vitória do povo, as ruas, as calçadas já eram palco de muita alegria e festa em direção à Praça dos Heróis – centro de Assunção. A esperança de um tempo novo estava estampada no rosto das pessoas mais velhas, nos jovens, nas crianças e na nossa, como testemunhas de um país que busca e clama pelo respeito ao seu povo e a sua autodeterminação. (Por Rosilene Wansetto e Edson G.P.O. Silva).

lerler
  • PROJETOS

    • Programa de Desenvolvimento Institucional (PDI)

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca