ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • Plebiscito Constituinte
informes - ABONG

41522/01/2008 a 28/01/2008

FSM: a ABONG e parceiros/as na semana de mobilização e no Dia de Ação Global

Milhões de pessoas de 81 países participam ativamente desta Semana de Mobilização, que culminará no Dia de Ação Global, 26 de janeiro – parte do processo Fórum Social Mundial, que em 2008 está sendo marcado por ações descentralizadas. Até 23 de janeiro, estavam inscritas 641 atividades. Além disso, diversas coletivas de imprensa locais e regionais estão sendo realizadas.

No Brasil, inúmeros movimentos sociais, redes, fóruns e organizações estão promovendo ações e manifestos em 19 Estados. A Abong e seus parceiros e parceiras marcam a sua participação com muitos atos e os mais diversos tipos de atividades.


Amazônia

Aldalice Otterloo, integrante da direção executiva nacional da Abong – e sua representante no Grupo de Facilitação do FSM 2009 – e diretora geral do Instituto Universidade Popular (Unipop/PA) relata que em Belém, onde acontecerá o próximo Fórum, e em outros pontos do Pará, houve um grande processo de mobilização e articulação para esta Semana e o Dia de Ação Global, animado pelo Grupo – que é integrado por diversas entidades nacionais, como Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB), CUT, GTA, Marcha Mundial das Mulheres (MMM), MST, entre outras, duas entidades de ação regional – Faor e Unamaz –, coordenações de GTs.

“A Abong contribuiu ativamente para este processo, que envolveu mais de 90 organizações, como ONGs, em sua maioria do campo Abong, movimentos sociais, sindicatos, comunidades afro-religiosas, grupos indígenas, entre outros, que definiram como atividades gerais da Semana, em Belém, nos dias 23, 24 e 25, três seminários temáticos: Amazônia Brasileira, Pan-Amazônia e Integração Regional; DhESCAs e Migrações Humanas; Multiculturalismo, Intolerância e Construção da Paz”, detalha Aldalice. Na parte da tarde, a participação será em variadas atividades autogestionadas.

No dia 26, Belém dará vez ao Cortejo Político-Cultural, das 8h30 às 14 horas, organizado em seis atos que terão como temas diferentes lutas, que será encerrado com um show de artistas da terra e grupos culturais de carimbo e boi. Simultaneamente, haverá em Altamira um Ato Político na Transamazônica contra a Hidrelétrica de Belo Monte e suas implicações na vida das mulheres.

A direção ampliada do Regional Abong Amazônia decidiu para esta Semana e o Dia 26, de acordo com Roseane Gomes Dias, da diretoria do Regional e membro do conselho diretor da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), pela animação dos processos locais de mobilização. Em São Luís (MA), o Regional realizará no Dia de Ação Global, juntamente com outras entidades – como Fórum de Direitos Humanos, União por Moradia Popular, MMM –, a oficina Como comunicar o FSM 2009 no Maranhão, que acontecerá com participação de fóruns, redes e movimentos.

 

“Construção coletiva, criatividade, comunicação em suas diversas formas de linguagens, co-responsabilidade nos processos de mobilização são marcas que orientam as distintas programações já planejadas – e algumas já sendo realizadas pelas associadas nos cinco Estados que compõem o Regional”, salienta.

Nessa perspectiva, estão programados desde seminários, oficinas, atividades culturais, cortejos... “Para as associadas ao Regional Amazônia, esta semana de mobilização, que culminará no dia 26 de janeiro, será uma oportunidade de realizar debates e encontros de experiências, que articulam organicamente as lutas realizadas na Região Amazônica por um modelo de desenvolvimento com garantia de direitos a partir da crença de que outro mundo é possível.”


Ceará

Um grande ato acontecerá em Fortaleza, no Ceará, a partir das 8 horas do dia 26, “em defesa do interesse público da água em todo o planeta” – manifestação que se dará em vários países, em protesto contra a mercantilização da vida.

“A concentração será na Praça da Bandeira. Vamos fazer um cortejo com batucada e paradas até a Praça do Ferreira”, informa a diretora do Regional Abong Nordeste 3 e coordenadora executiva do Centro de Defesa da Vida Herbert de Souza (CDVHS), Lúcia Albuquerque do Carmo. Segundo ela, ONGs associadas à Abong, movimentos ambientalistas, movimentos de mulheres, rede de economia solidária, várias organizações de direitos humanos, entre outras/os, estão mobilizadas/os desde o início de dezembro de 2007 para esta Semana e o Dia de Ação Global. “Demos continuidade a ações propostas no II Fórum Social Nordestino e instalamos o Comitê Cearense Pró-Fórum Social Mundial, com o objetivo de construir uma agenda de lutas coletiva”, ressalta. “Isso para conjugar, no dia 26, muitos movimentos e organizações no grande ato público de Fortaleza.”


Paraíba

Uma outra Paraíba é possível e necessária, com participação popular e sem corrupção é o tema do Ato Político-Cultural que acontecerá em João Pessoa no dia 26, a partir das 8 horas, em Busto de Tamandaré – Praia de Tambaú. A iniciativa será realizada pelo Regional Abong Nordeste 1, AMB, Rede de Mulheres em Articulação da Paraíba, Fórum de Mulheres da Paraíba, CUT e Consulta Popular. Segundo Cristina Lima, integrante da diretoria colegiada do Regional NE1 e responsável pela coordenadoria de comunicação de Cunhã Coletivo Feminista, o objetivo da atividade é mobilizar e sensibilizar a população paraibana, particularmente a de João Pessoa, para algumas temáticas globais do processo FSM, com ênfase numa crítica ao neoliberalismo, capitalismo e patriarcado.


“A idéia do ato político-cultural é aproveitar a época do Folia de Rua – evento pré-carnavalesco tradicional de João Pessoa e de intensa participação popular – para levar à população discussões sobre Reforma do Sistema Político Brasileiro, luta contra os fundamentalismos, todas as formas de violência, racismo, transposição do Rio São Francisco e chamar a atenção para a importância da sociedade paraibana debater a questão da corrupção eleitoral.”

Pernambuco

Em Recife, entre os dias 21 e 26 de janeiro, movimentos sociais de Pernambuco realizam uma semana de atividades em prol da justiça global. No dia 21, a programação se iniciou com exibições gratuitas de documentários da série madrilenha "Voces contra la Globalización", organizadas pelo Grupo de Teatro Loucas de Pedra Lilás, no Teatro do Parque e na sala João Cardoso Ayres, na Fundação Joaquim Nabuco.

A culminância das ações será no sábado (26), Dia Mundial de Ação Pela Justiça Global. Nesta data, das 9 às 22 horas, o Parque Treze de Maio, em Recife, terá atrações artísticas, teatrais, feira de produtos orgânicos, artesanato e, à noite, exibição de vídeos. Esta ação, realizada por vários fóruns e organizações – entre elas, o Regional Abong Nordeste 1, AMB, Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF), Curumin, Fórum de Mulheres de Pernambuco, Fórum de Juventude, Gestos, Loucas de Pedra Lilás – tem por objetivo mobilizar a sociedade para discutir novas alternativas que diminuam as desigualdades sociais e econômicas.

"É importante ver a interação das entidades do Brasil e do mundo em um projeto comum. Muitas vezes nos sentimos como formigas sendo pisadas pelos monopólios e fundamentalismos. Esta ligação internacional é fundamental, pois nos fortalece", destaca Gigi Bandler, coordenadora do Grupo de Teatro Loucas de Pedra Lilás.


Rio de Janeiro

O Comitê Rio do Fórum Social Mundial – integrado,entre outros, pelo Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase) – realizará no Dia de Ação Global o Rio Com Vida, um acontecimento político e cultural que acontecerá no Aterro do Flamengo e terá oito tendas e cinco palcos. As Tendas de Tendências incluirão Artes Cênicas, Artes Visuais, Hip Hop, Música e Poesia. Ao lado delas, haverá os Palcos da Vida, onde subirão artistas e militantes de todas as tribos e recortes, para apresentar espetáculos e dizer mensagens de reivindicação e saudação.

O Rio Com Vida também contará com quatro outros espaços: a Tenda Antropofágica, a Tenda de Trocas, a Tenda das Idéias e a Tenda de Conexões. A proposta é que seja um dia inteiro de atividades político-culturais, com teatro, dança, música, poesia, vídeo, entre outros. A iniciativa também terá trocas solidárias, venda de produtos produzidos segundo o ideal da economia solidária, apresentação dos trabalhos desenvolvidos por entidades da sociedade civil, entre outros.


Rio Grande do Norte

No Rio Grande do Norte, as organizações e movimentos sociais do Fórum Social Potiguar estão promovendo várias atividades em Natal e Mossoró – entre elas, a Conferência Internacional de Comunicação, Plenárias Regionais de Economia Solidária, Plenária da MMM –, que culminarão no dia 26 de janeiro. Em Natal, também haverá uma grande mobilização unificada na Praia do Meio, com caminhada e panfletagem, participação de artistas, grupos culturais e tendas das entidades e movimentos. Em Mossoró, acontecerá uma grande concentração político-cultural em uma grande praça do centro da cidade.


Rio Grande do Sul

Entre os dias 24 e 26 de janeiro, o Loteamento Dunas – Pelotas recebe a III Edição do Fórum Social das Periferias, cujo objetivo geral é estimular a construção de uma Rede Periferia de comunicação local / global, para trocas de experiências entre comunidades de periferias, como estratégia para mudança das condições e das situações atuais de desfavorecimento, voltada ao desenvolvimento de práticas autônomas e sustentáveis, ao aumento da auto-estima e à valorização das culturas locais. O FSP contará, entre outros, com oficinas e trabalhos livres, um Fórunzinho para as crianças, feira de economia popular.

Como informa Mauri Cruz, diretor do Regional Abong Sul e secretário executivo do Centro Assessoria Multiprofissional (Camp), o FSP tem o apoio do Regional e é coordenado pela Uniperiferia – uma rede de entidades parceiras que atuam na periferia da cidade de Pelotas, dentre elas, o Capa Pelotas. Neste ano, a democratização da comunicação é um dos temas estruturantes, e o Regional Abong Sul participa de uma mesa de relatos de experiências, juntamente com a ONG Com Causa (Rio de Janeiro) e a Agência Chasque, do Rio Grande do Sul. “O Dia Mundial de Mobilização é fundamental como uma vigília mundial. Enquanto os donos do capital mundial se reúnem em Davos, a sociedade civil mundial se reúne em praça pública e pede o fim deste modelo que prioriza o lucro, e não as pessoas.”


São Paulo

Em São Paulo, duas grandes iniciativas ocorrerão no dia 26: o Sábado-Feira, evento multitemático realizado pela Comissão de Justiça e Paz de SP, que reunirá durante todo o dia, no Colégio São Luis, mais de cem organizações da sociedade civil para expor trabalhos, compartilhar experiências, realizar rodas de conversa, apresentar grupos culturais, elaborar propostas de construção de um outro mundo possível.

Nesse espaço, a Abong Nacional convidará os/as presentes a participar do levantamento “Propostas de ações concretas para um outro mundo possível”. O objetivo é que as pessoas enviem suas sugestões de ações efetivas para instâncias dos três Poderes – Executivo, Legislativo e Judiciário. Também serão distribuídos documentos sobre a Reforma do Sistema Político. Associadas ao Regional Abong São Paulo, como relata Luana Vilutis, da direção colegiada do Regional SP e coordenadora de relações internacionais do Instituto Paulo Freire (IPF), também organizarão importantes debates e atividades.

A partir do meio-dia, acrescenta Luana, a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) e parceiros/as transformarão o centro de São Paulo em palco, realizando uma grande peça teatral – adaptação da peça Rei Lear, de Shakespeare – e um ato político. A iniciativa contará com a participação de diversos movimentos sociais, artistas e organizações, divididos em quatro clãs, que se concentrarão em diferentes pontos e serão identificados por quatro cores e várias lutas e reivindicações. Os clãs se confrontarão com o clã das forças desumanizadoras representadas por símbolos do Império, do mercado, do G8, de Bush e das transnacionais.


Saiba mais e veja as atividades em curso: www.abong.org.br, www.forumsocialmundial.org.br e www.wsf2008.net

lerler
  • PROJETOS

    • FIP - Fórum Internacional das Plataformas Nacionais de ONGs

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca