ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • Beyond
informes - ABONG

40713/11/2007 a 19/11/2007

Jovens feministas presentes

Antes da II Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, ocorrida em agosto deste ano, as jovens feministas organizaram ações prévias para aprofundarem as pautas das mulheres jovens brasileiras. E foram preparados dois materiais de incidência específicos para a II CNPM: o zine Feminismo Não Combina com Racismo e o documento Mulheres Jovens discutindo Políticas Públicas.

 

O zine é uma proposta das Negras Jovens Feministas e traz em forma de quadrinhos as reivindicações e as propostas de combate ao racismo, aliadas às perspectivas geracional e feminista. Já "Mulheres Jovens discutindo políticas públicas" contém 75 propostas de políticas públicas para as mulheres jovens e foi elaborado em um processo de diálogo de três anos, realizado por jovens feministas de todo o Brasil.

 

O material será rediscutido nos processos da Conferência Nacional de Juventude, ainda em 2007, e finalizado no Encontro Nacional de Jovens Feministas, em janeiro de 2008. O documento também será lançado em julho do próximo ano em formato de livro, com apoio do Fundo Global para Mulheres (GFW, em inglês).

 

Nesse sentido, durante a plenária final da II Conferência de Políticas para as Mulheres, a ministra Nilcéia Freire, da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM), assumiu publicamente alguns compromissos com as mulheres jovens, dentre eles, garantir as representações de mulheres jovens na comissão de relatoria da II Conferência de Políticas para as Mulheres e no Conselho Nacional de Mulheres e o apoio da SPM para o encontro de jovens delegadas da Conferencia Nacional de Juventude.

 

Para visibilizar e divulgar a sua atuação e participação na II Conferência, também foi estruturada uma equipe de mídia, com o apoio da Unifem, coordenada pelas Jovens Feministas de SP e com a participação de jovens feministas brasileiras: Coletivo de Jovens Feministas Recife, Jovens Feministas da Paraíba, Negras Ativas e Fórum Cone Sul de Mulheres Jovens Políticas Brasil - e jovens do Cone Sul - Articulación de Mujeres Jóvenes, Las Ramonas, Programa Jóvenas Cono Sur – Unifem, Redlac e Repem.

 

As jovens feministas presentes na conferência consideraram que isso tudo ocorreu devido a um trabalho articulado e uma aliança de jovens feministas de diferentes segmentos desde o ano de 2004. E, como afirmou Latoya Guimarães, integrante das Negras Jovens Feministas e do Fala Preta, "as jovens feministas, negras, indígenas, lésbicas, rurais, quilombolas deram um show de autonomia, solidariedade, respeito às diferenças, jovens participantes dos mais diversos segmentos e identidades construíram aliança e firmaram pactos e compromissos pela afirmação dos direitos das mulheres e por um feminismo sem racismo, sexismo e lesbofobia.

 

Nossa identidade de jovens coexistiu com nossas identidades raciais de orientação sexual, territoriais e de classe, provando que as identidades se complementam e jamais devem se sobrepor e ou se anularem em contato com outras". (Pelas Jovens Feministas de São Paulo).


Mais informações no blog dialogoj.wordpress.com)

lerler
  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca