ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • FIP
  • REDES

    • Beyond
informes - ABONG

39414/08/2007 a 20/08/2007

ONGs protestam contra programa nuclear e Angra 3

Um grande ato público contra a construção da usina Angra 3 e o Programa Nuclear Brasileiro reuniu em Brasília, no dia 8 de agosto, mais de 200 representações de várias regiões do país. O protesto também relembrou os ataques a Hiroshima e Nagasaki, ocorridos em 6 e 9 de agosto de 1945, respectivamente.

O manifesto teve à sua frente a Fundação SOS Mata Atlântica, Greenpeace, o Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais (Fboms), a Abong, a WWF-Brasil, bem como pessoas ligadas a acidentes envolvendo resíduos nucleares no Brasil. Uma comissão de manifestantes foi recebida por parlamentares na rampa do Palácio do Planalto e protocolou uma carta em repúdio à retomada do programa nuclear brasileiro. A carta também foi entregue, em audiência, à Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados.

Segundo o Greenpeace, países como Alemanha e Espanha já iniciaram o fechamento das suas usinas nucleares, ao mesmo tempo em que aumentam seus investimentos em energias limpas e seguras, como eólica e solar. O Programa brasileiro é considerado ultrapassado, caro e altamente perigoso, uma vez que os equipamentos estão parados há muitos anos, não existem planos eficientes de segurança e não há um depósito adequado para a grande quantidade de lixo atômico gerada pela operação das usinas. Estudos do Greenpeace demonstram que com os R$ 7,4 bilhões previstos para construir Angra 3 seria possível, entre outros, instalar um parque de turbinas eólicas com o dobro da potência prevista para essa nova usina nuclear (1.350 MW), gerar 32 vezes mais empregos, sem produzir lixo radioativo ou trazer risco de acidentes graves.

E, como salienta o diretor do Regional Abong São Paulo e coordenador do Programa de Voluntariado da SOS Mata Atlântica, Beloyanis Bueno Monteiro, o programa nuclear brasileiro foi implantado na época da ditadura militar. “Estamos com a Campanha Brasil Nuclear Não, disponível no site da SOS, solicitando que cada cidadão e cidadã envie uma mensagem contra o Programa Nuclear  Brasileiro.”
SOS Mata Atlântica: www.sosmataatlantica.org.br.
Greenpeace: www.greenpeace.org.br

lerler
  • PROJETOS

    • Observatório da Sociedade Civil

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca