ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Instituto C&A
  • REDES

    • MCCE

ABONG participa de reunião da Rede de Tecnologias Sociais, na Bahia

04/10/2010

O Comitê Coordenador da Rede de Tecnologias Sociais (CC/RTS) realizou reunião, dia 23 de setembro, em São Paulo. Na ocasião, o grupo concluiu o capítulo “Extensão, pesquisa e desenvolvimento”, do Plano Bienal da RTS (Julho 2010 – Julho 2012). A reunião foi coordenada por Aldalice Otterloo, representante da ABONG, no CC/RTS. Ela ressaltou que a Rede está vivendo um momento muito positivo, pois estão ocorrendo diversos eventos sobre Tecnologias Sociais, de Norte a Sul do país.

 

A fim de orientar as atividades, Aldalice fez uma breve apresentação sobre o Plano. O documento está dividido em quatro temas:

 

-Reaplicação de Tecnologias Sociais

-Difusão de Tecnologias Sociais

-Sustentabilidade da RTS

-Extensão, pesquisa e desenvolvimento

 

Na sequência, o pró-reitor de extensão da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), Aelson Almeida, fez um breve histórico e contextualização do cenário atual em relação à extensão, pesquisa e desenvolvimento, no Brasil. “Se existe o desejo de que as tecnologias e conhecimentos sejam incorporados à sociedade, então não é possível prescindir da extensão universitária”, afirmou Aelson, que também é representante do Fórum de Pró-reitores das Universidades Públicas Brasileiras (Forproex), no CC/RTS. "É preciso que instituições que investem recursos nas Instituições de Ensino Superior (IES), como CNPQ e Capes, abram linhas para financiar as ações de extensão, de forma abrangente, no sentido da interação de ações e projetos dentro das IES, entre as IES e destas com a comunidade."

 

Relembrando a história universitária, no Brasil, Aelson destacou que, na década de 1960, Paulo Freire e estudantes iniciaram questionamentos sobre as posturas das universidades. Em 1987, foi criado o Forproex, o que viabilizou produções teóricas e conceituais, bem como maior visibilização da extensão nas Universidades. Essas produções contribuíram para mudanças universitárias, na década de 2000, dando início a uma dinâmica de interação e troca de saberes entre universidades e comunidades. Em 2001, foi publicado o Plano Nacional de Extensão Universitária.

 

Segundo Aelson, vem se criando e fortalecendo uma cultura de que a extensão é necessária à formação, pois alimenta e atualiza os conteúdos disciplinares. Ao se deparar com a realidade, professores e estudantes questionam o que é ensinado em sala de aula.

 

Com o governo Lula, a partir de 2003, órgãos e empresas públicas passaram a perceber que as universidades poderiam contribuir com a implementação de políticas públicas. Atualmente, está ocorrendo uma quebra de paradigmas e o surgimento de uma outra universidade, onde a extensão tem papel fundamental.

 

Para Aelson, há pelo menos três desafios quando se pensa em extensão, pesquisa e desenvolvimento:

 

- institucionalizar a extensão e potencializar sua contribuição para o fortalecimento das universidades

- garantir a formação de extensionistas

- potencializar experiências já existentes

 

Após a apresentação de Aelson, o grupo iniciou a construção de resultados esperados, indicadores de resultados e atividades, ligadas ao tema. Em breve, a versão final do Plano Bienal da RTS estará disponível no Portal da Rede.


Tecnologias Sociais na UFRB

Durante a reunião, também houve uma apresentação da professora Alessandra Azevedo, sobre o Núcleo de Tecnologia Social – Tecsol. É um espaço de desenvolvimento de práticas e saberes na temática de Tecnologias Sociais, na Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB). O objetivo é consolidar um espaço interdisciplinar que integre ensino, pesquisa e extensão sobre Tecnologias Sociais.

 

As ações do Núcleo são viabilizadas por meio dos seguintes projetos:

-Tecnologia Social e cidadania alternativa para a inclusão social (Proninc - 2009)

-Tecnologias Sociais para a inclusão digital e o desenvolvimento da Economia Solidária – Tecsol (Sub-projeto Reciclar)

-Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Sociedade, Inovação e Tecnologias Sociais

-Paulo Freire e a extensão universitária: encontros possíveis (Proext - 2009)

A próxima reunião do Comitê Coordenador da RTS (CC/RTS) deverá ocorrer em novembro, no Acre.

 

Fonte: Michelle Lopes – Assessora de Comunicação da RTS

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Informação, formação e comunicação em favor de um ambiente mais seguro para a sociedade civil organizada

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca