ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Petrobras
  • REDES

    • MCCE

Religiosas participam de capacitação contra tráfico de pessoas

19/10/2010

Terminou ontem (17), em Salvador (BA), o encontro de religiosas da Rede Um Grito pela Vida, que capacitou 27 pessoas das regiões Norte e Nordeste do país, para atuarem na prevenção ao tráfico de seres humanos. A atividade começou no último dia 14 e teve um resultado positivo, segundo afirmou a integrante da articulação brasileira da Rede Um Grito pela Vida, irmã Gabriella Bottani.

 

O objetivo do encontro foi o de capacitar agentes multiplicadores de prevenção do tráfico de pessoas e também promover o fortalecimento da Rede na região. Segundo irmã Gabriella, os estados de Rondônia e Pará, na região Norte, e Bahia, Pernambuco, Alagoas, Ceará e Maranhão, na região Nordeste, foram representados no encontro.

Ela disse que "a sensação foi muito positiva e que saiu do evento com muita esperança", já que teve uma significativa participação da região Norte, que segundo ela, apresenta uma situação preocupante quanto ao tráfico humano. Ela acredita que as agentes multiplicadoras poderão ainda, ao realizarem o trabalho educativo, minimizar a dificuldade de comunicação existente na região.

 

Ela explicou que após esta formação, as participantes devem formar núcleos em suas áreas de atuação, para repassar o que aprenderam para outras pessoas, e assim, poderem alcançar diferentes comunidades que serão prevenidas e alertadas quanto aos perigos do tráfico de seres humanos. "É preciso ter uma presença capilar, ou seja, estar presente em diferentes lugares, para conscientizar o máximo de pessoas possível", afirmou.

Durante o encontro foram realizados estudos sobre tráfico de pessoas, a partir de material educativo, reportagens e também estudos bíblicos. Uma das questões consideradas mais urgentes de se enfrentar, de acordo com a Rede, foi a exploração sexual de mulheres e crianças e o "sistema que massacra a vida".

 

Também foram utilizados dados oficiais da Organização Internacional das Migrações (OIM) sobre este crime transnacional, além de dados da Pesquisa nacional sobre tráfico de mulheres, crianças e adolescentes (PESTRAF, 2002) que aprofunda os conceitos básicos inseridos nesta problemática.

 

Irmã Gabriella adiantou que está previsto para 2011, um encontro de religiosas em Foz do Iguaçu, no Paraná, que deve fortalecer e ampliar ainda mais a atuação da Rede Um Grito pela Vida. "As pessoas estão percebendo como é importante o trabalho da vida religiosa, e estamos abrindo espaço também para os leigos participarem", disse.

A Rede Um Grito pela Vida está vinculada à Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) e atua na prevenção ao Tráfico de Seres Humanos com trabalhos de sensibilização e conscientização, sobretudo, junto às comunidades e público mais propensos a serem vítimas deste crime organizado. Apesar do caráter religioso, a Rede está aberta para participação de leigos e leigas, que estejam interessados (as) em contribuir com este trabalho preventivo.

Para acompanhar a Rede, acesse: http://redeumgritopelavida.blogspot.com/

 

Fonte: Adital

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Observatório da Sociedade Civil

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca