ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Instituto C&A
  • REDES

    • Plataforma Reforma Política

Estão abertas as inscrições para atividades autogestionadas do Fórum Social de São Paulo

09/12/2010

Estão abertas as incrições para as atividades autogestionadas da fase descentralizada do Fórum Social de São Paulo. O processo, lançado no último dia 9 de novembro na capital paulista, pretende articular organizações e movimentos da Grande São Paulo para fortalecer a resistência e produzir conteúdo na construção de alternativas para a crise global, em especial nas questões das cidades. A idéia é tornar mais visível tudo que vem sendo feito pela sociedade civil para melhorar as condições e a qualidade de vida de todos, estimulando, por essa descoberta, o lançamento de ações conjuntas para resolver os graves problemas enfrentados pelos moradores da Grande São Paulo.

 

O Fórum Social de São Paulo terá como uma de suas novidades a realização em duas fases: a descentralizada e a centralizada. A primeira precede a segunda e já está em pleno andamento, com o objetivo de fortalecer a articulação entre as organizações que já trabalham por uma São Paulo melhor. Nesta fase, acontecem atividades autogestionadas propostas e gerenciadas por  organizações da sociedade civil que atuam sobre temáticas específicas, ligadas à proposta geral dos Fóruns Sociais. No caso do Fórum Social de São Paulo, às tematicas compreendidas nos elementos da Carta de Princípios do Fórum Social de São Paulo.

 

As inscrições para as atividades autogestionadas desta primeira fase podem ser feitas pela página do Fórum Social de São Paulo na internet: www.forumsocialsp.org.br/inscreva-se . Associações, sindicatos, movimentos sociais, coletivos e organizações não governamentais têm autonomia, dentro dos princípicios do Fórum, para propor o tema e o formato das atividades. Podem ser encontros, debates, seminários, festas, passeatas, apresentações teatrais, musicais ou literárias, exposições, atos públicos de denúncia ou mobilização, entrevistas à imprensa, iniciativas judiciais, pressões e greves, apresentação de propostas, lançamento de campanhas, relatos de iniciativas e experiências, levantamentos, estudos e pesquisas, etc.

 

“Todo e qualquer tema importante para construirmos a cidade que queremos e que exija a atuação de organizações da sociedade civil poderá ser pautado nas atividades deste Fórum”, explica Chico Whitaker, membro do Grupo Facilitador do Fórum Social de São Paulo. “Uma ampla divulgação desse programa estimulará a participação do maior número possível de pessoas interessadas em acompanhar as atividades inscritas”, acredita.

 

No formulário disponível na página do Fórum, cada organização deve informar ainda a data e o local de realização da atividade (dentro da região da Grande São Paulo), que cabe a cada proponente viabilizar. A fase descentralizada termina na véspera da realização da fase centralizada, prevista para o fim de semana de 21 e 22 de maio de 2011, na PUC-SP. As informações sobre as atividades inscritas estarão disponíveis no site à medida que forem feitas.

 

Facilitando articulações

Para que os interessados possam, com alguma antecedência, identificar convergências e se associar à organização promotora, contribuindo com a realização da atividade autogestionada, o formulário de inscrição requer o nome e o e-mail do responsável pela atividade. A fase descentralizada pode ainda contribuir para que organizações e coletivos articulem ações e debates para serem realizados em conjunto na fase seguinte, facilitando a construção de parcerias e ações futuras.

 

“A construção do “outro mundo possível” exige muita diversidade e multiplicidade de ações, assim como muita criatividade, para que as transformações se processem em todos os níveis e em todos os aspectos da vida coletiva, submetidas atualmente, no mundo todo, à lógica do dinheiro. É preciso, portanto, que a união a ser construída não limite a capacidade de iniciativa da sociedade nem castre sua inventividade ou a pretenda homogênea. Ela deve, pelo contrário, respeitar sua diversidade e multiplicar as livres conexões entre os cidadãos e cidadãs, que levem a um adensamento cada vez maior de um tecido social diversificado”, acrescenta Whitaker.

No primeiro trimestre de 2011 acontecerá um seminário de avaliação do Fórum Social de São Paulo que terá como objetivo a reflexão sobre o andamento do processo, bem como das atividades auto-gestionadas. Um novo período de inscrições para as atividades da fase centralizada (21 e 22 de maio) será aberto posteriormente.

 

Fonte: Grupo de Trabalho de Comunicação do Fórum Social de São Paulo

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca