ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Fundação Ford
  • REDES

    • ALOP

Movimentos sociais urbanos de São Paulo pedem mais que moradia

26/01/2011

Os movimentos sociais que lutam por moradia em São Paulo não querem apenas imóveis para viver, mas também acesso à infraestrutura da cidade. Isso é o que diz a arquiteta e pesquisadora Diana Helene Ramos, da Universidade de São Paulo (USP).

 

Em entrevista à Agência Brasil, Diana Helene explica que a luta por moradia está aliada ao direito à cidade. De acordo com a pesquisadora, a vontade das famílias que não têm onde morar se reflete nas frequentes ocupações de imóveis vazios na região central de São Paulo.

 

A expectativa dos que lutam por moradia é a de que a ocupação dos prédios provoque a desapropriação dos imóveis. Diana Helena aponta que os moradores destes imóveis abandonados são catadores de papel, camelôs e outros profissionais que dependem da aglomeração das regiões centrais para trabalhar.

 

A pesquisadora da USP lembra que é preciso diferenciá-los dos moradores de rua, indivíduos que muitas vezes têm problemas psicológicos, mentais ou simplesmente não querem deixar a vida nômade que levam.

 

Para Diana Helena, existe grande resistência do Poder Público em desapropriar os imóveis vazios para amenizar a falta de moradias. A arquiteta afirma que essa atuação em favor da propriedade privada é nítida em ações de reintegração de posse feitas pela polícia, que geralmente são muito violentas.

 

Apesar de terem de enfrentar o uso da força policial, Diana Helena avalia que os movimentos que lutam por moradia estão cada vez mais organizados. Para ela, isso deve tornar a disputa mais acirrada.

 

Fonte: Pulsar Brasil

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Fórum Social Mundial

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca