ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • FIP
  • REDES

    • FIP

Pescadores iniciam ações em defesa do Xingu e contra Belo Monte

14/03/2011

Uma mística com a benção do bispo do Xingu e presidente do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Dom Erwin Kräutler, marcou no dia 11 de março a saída de 55 barcos com mais de 200 pescadores que irão participar da “Grande Pescaria em Defesa do Xingu e contra Belo Monte”. A ação no rio Xingu, organizada pelo Movimento de Pescadores e Pescadoras do Xingu, com o apoio da Comissão Pastoral da Terra (CPT), CIMI, FASE, Prelazia do Xingu e outras, receberá ainda reforço de mais 25 barcos com cerca de 100 pescadores vindos das cidades de Medicilândia, Belo Monte e Brasil Novo, no Pará.

 

Segundo Fábio Barros, da CPT Pará, o grupo de pescadores chegará em Altamira (PA) no dia 14 e fará uma grande Romaria fluvial. Ao desembarcarem na orla da cidade, em frente à empresa Eletronorte, os pescadores, pescadoras, movimentos e organizações sociais e moradores farão um grande ato político com a exibição de filmes e atividades culturais, buscando conscientizar a população e chamar a atenção das autoridades para os impactos da construção de uma hidrelétrica em pleno Xingu. Após o ato, será realizada uma coletiva de imprensa com a presença dos pescadores e pescadoras que participaram da grande pescaria e, logo em seguida, um grande almoço no qual serão servidos os peixes trazidos pelos barcos (entre 10 e 13 toneladas, de acordo com as estimativas). Os peixes que não forem consumidos serão doados para instituições de caridade em Altamira.

 

Comunidades tecem a união para a resistência

 

Durante a organização e articulação das comunidades ribeirinhas e de pescadores para esse grande ato contra a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, foram entregues linha de náilon e agulha para que sejam tecidos pedaços de uma grande rede de pesca comunitária que terá entre 200 e 300 metros, simbolizando a união de todas as comunidades em seu processo de resistência.

 

De acordo com Barros, a intenção é construir, a partir dessas ações, um movimento mais orgânico desses pescadores e pescadoras. “Com uma articulação mais consolidada, iremos realizar uma Assembléia de Pescadores e Pescadoras do Xingu entre os dias 25 e 27 de março, na cidade de Vitória do Xingu (a 45 km de Altamira), para definir linhas de ação e táticas do movimento daqui para frente”.

 

Mais informações:

 

Fábio Barros (CPT) – (93) 9146-6932

Luiz Cláudio (CIMI) - (91) 8298-5716

 

Fonte: CPT Nacional

 

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Compartilhar Conhecimento: uma estratégia de fortalecimento das OSCs e de suas causas

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - Osasco- CEP: 01223-010 - São Paulo - SP - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda à sábado, das 9h às 19h

design amatraca