ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • TTF Brasil

Palco da chacina de 1996, Eldorado dos Carajás tem mais um trabalhador rural assassinado

02/06/2011

Mais um trabalhador rural foi assassinado na região Norte do país. O crime aconteceu nesta quinta-feira (2) – desta vez, a vítima estava em Eldorado dos Carajás, palco de uma chacina ocorrida em 1996. A insegurança e os conflitos no campo que atingem a região já resultaram na morte de outros quatro líderes agrários, três no Pará e um em Rondônia.

 

De acordo a Polícia Civil do Pará, o lavrador Marcos Gomes da Silva, de 33 anos, foi baleado duas vezes. Segundo uma testemunha, o carro foi interceptado por dois homens armados no momento em que transportava Marcos, já baleado, para o hospital. Os homens teriam exigido que o lavrador fosse retirado do veículo e que os outros ocupantes corressem na direção oposta. O motorista do carro obedeceu e o lavrador acabou sendo morto, no local.

 

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) não soube informar se o crime teve motivação agrária.

 

Violência

 

Em pouco mais de uma semana, já somam-se cinco o número de assassinatos ocasionados por conflitos agrários, voltando a ganhar a atenção da mídia e das autoridades. Três deles haviam denunciado madeireiras por desmatamento irregular.

 

Na terça-feira (31), o governo federal havia anunciado medidas para conter a onda de violência no campo. Entre as medidas , estão a intensificação das operações Arco de Fogo e Arco Verde  e a criação de dois escritórios de regularização fundiárias no Amazonas. Durante o anúncio das medidas, a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, admitiu que o governo não tem estrutura necessária para a proteção de líderes camponeses que receberam ameaças. No entanto, prometeu avaliar os casos mais graves e garantir proteção.

 

Em abril deste ano, o massacre de Eldorado dos Carajás, mesmo município onde ocorreu o assassinato desta quinta, completou 15 anos. O conflito deixou 19 mortos, mais de 60 feridos e  nenhum culpado cumprindo pena.

 

Fonte: Rede Brasil Atual / Virginia Toledo

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca