ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Instituto C&A
  • REDES

    • Beyond

Pequi é destaque de potencial econômico indígena

11/07/2011

Fruto típico do Cerrado é reconhecido como principal potencial econômico no território do povo Manoki, no noroeste de Mato Grosso.


Uma expedição organizada pelo Projeto Berço das Águas possibilitou a identificação de potencialidades de exploração sustentável de produtos florestais não madeireiros na Terra Indígena Irantxe, em Brasnorte-MT. Entre os dias 21 e 24 de junho, indígenas e a equipe do projeto, patrocinado pela Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental, percorreu áreas de mata ciliar, pequizais, cerrado alto, baixo, campos e aldeias do povo Manoki. Antes de saírem a campo, os indígenas participaram de uma oficina de mapeamento. A área percorrida abrange boa parte do território ocupado e homologado, com cerca de 45 mil hectares. O percurso no território em processo de ampliação, que soma 252 mil hectares, será feito nos próximos meses.


De acordo com a engenheira florestal Flora Camargo, consultora do projeto para esta atividade, além do diagnóstico participativo e reuniões de mapeamento, foi aplicado método de levantamento rápido para amostragem de pequi, viabilizando a mensuração genérica de sua distribuição e produção anual.


O pequi foi o fruto identificado pelos indígenas como de maior interesse no uso comercial, mas as estratégias adotadas para a sua comercialização serão discutidas quando for apresentado o plano de uso e ação para este e demais produtos florestais potenciais, com apreciação da comunidade e construção coletiva do esquema de trabalho. As outras espécies identificadas em abundância na região e que também poderão ser aproveitadas economicamente são mangaba, jabuticabinha, buriti, bacava, jatobá, araçá, etc.

 

Berço das Águas: colhendo riqueza nas terras indígenas do Mato Grosso


O quê:
Projeto para elaborar planos de gestão ambiental em três terras indígenas do Noroeste de MT e fomentar cadeias produtivas de frutos nativos do Cerrado e da Amazônia para fins de geração de renda e sustentabilidade ambiental dos territórios.


Para quê:
Apoiar a gestão ambiental e melhoria das condições de vida dos povos Enawene Nawe, Manoki e Myky


Quando:
2011-2012


Quem:
Operação Amazônia Nativa (OPAN), com patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental


Onde:
Terras Indígenas Enawene Nawe, Myky e Manoki, nos municípios de Sapezal, Comodoro, Juína e Brasnorte (MT)


OPAN

A OPAN foi a primeira organização indigenista fundada no Brasil, em 1969. Atualmente suas equipes trabalham em parceria com povos indígenas do Amazonas e do Mato Grosso, desenvolvendo ações voltadas à garantia dos direitos dos povos, gestão territorial e busca de alternativas de geração de renda baseadas na conservação ambiental e na manutenção das culturas indígenas.


Contatos com imprensa


Andreia Fanzeres: +55 65 33222980 / 84765620

Email: comunicacao@amazonianativa.org.br


OPAN – Operação Amazônia Nativa

http://www.amazonianativa.org.br

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Fórum Social Mundial

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca