ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • MCCE

Projeto forma jovens para combate a exploração sexual de crianças e adolescentes

10/08/2011

Expandir as ações do 18 de maio, Dia nacional contra exploração sexual de crianças e adolescentes. Esse é objetivo do Projeto +18, do Instituto de Juventude Contemporânea (IJC), em parceria com o Fórum Cearense de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes. Por meio do protagonismo juvenil, o projeto pretende tornar as ações de combate a exploração sexual "mais permanente e não tão episódicas” no estado do Ceará, região Nordeste do Brasil.

 

"Parece que o problema da exploração sexual de crianças e adolescentes só existe no período do Carnaval ou em torno do dia 18 de maio”, avalia Hanoy Barroso, coordenadora do IJC e do Fórum. Hanoy aponta que nesses períodos os gestores municipais se voltam com mais atenção para o tema, "inclusive aumenta bastante a participação no Fórum de Enfrentamento à Violência Sexual”.

 

Com o intuito de romper com essa prática, o IJC e o Fórum irão formar 30 jovens cearenses para que eles sejam multiplicadores de ações de enfrentamento durante todo o ano. Para participar, é preciso ter entre 15 e 25 e preencher o formulário de inscrição até o dia 22 de agosto, no blog do projeto. As atividades serão realizadas em Fortaleza, capital do estado. Os participantes irão receber, após o término das atividades, certificados com 68horas/aula de trabalhos desenvolvidos.

 

Todo jovem na faixa etária indicada pode se inscrever, no entanto, a organização deve considerar o envolvimento deles em grupos juvenis, de bairros ou organizações formais. "Acreditamos que eles podem multiplicar mais facilmente as informações recebidas”, explica a coordenadora.

 

Segundo Hanoy Barroso, o +18 coloca na linha de frente do combate a exploração sexual os próprios jovens. "Debatemos temas que envolvem eles, mas nem sempre eles fazem parte das discussões. É uma forma também de fortalecer o Eixo de Protagonismo Juvenil no Fórum”, analisa. Como resultado, a coordenadora espera que, posteriormente, os jovens possam fazer parte dos momentos de visita do Fórum a municípios e expor suas opiniões, a partir do olhar da juventude.

 

O projeto +18 será dividido em três fases, sendo a primeira de Formação. Em três finais de semana, iniciando nos dias 2, 3 e 4 de setembro, os jovens discutirão temáticas ligadas aos Direitos Humanos. Em seguida, virá a etapa de Campanha, na qual os participantes produzirão um material permanente sobre o tema "para garantirmos o debate social durante todo o ano”, explica o Instituto.

 

No terceiro momento, com data marcada para o dia 25 de novembro, será realizado um Seminário para discutir com profissionais da rede de proteção da infância a questão da exploração sexual, bem como traçar estratégias conjuntas de enfrentamento. Hanoy explica que toda a programação desse momento será pensada pelos jovens protagonistas.

 

Exploração sexual no Brasil

 

Em 50% dos municípios brasileiros há denúncias de exploração sexual de crianças e adolescentes. É o que afirma o levantamento feito em maio deste ano pela Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) do governo federal. Regiões Centro Oeste e Nordeste registram o maior número de denúncias, através do Disque 100, número nacional disponível para denúncias anônimas de violências.

 

Os dados compõem a prévia da "Matriz Intersetorial 2011 – Cenários do Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” e servirão como base para organizar a atuação da Secretaria. Quatro frentes são apontadas como prioridade: Copa do Mundo, grandes obras (principalmente de usinas hidrelétricas), rodovias e fronteiras. O estudo revela que as doze cidades-sede da Copa 2014, dentre as quais se inclui o estado do Ceará, estão entre as 100 cidades com maior número de casos de exploração sexual.

 

Para Hanoy Barroso, o fortalecimento do protagonismo juvenil, através do +18, será importante para que o estado do Ceará se prepare para os impactos desse grande evento. "Nossa ideia é que iniciemos com esse projeto, mas que as ações de enfrentamento sejam permanentes”, afirma.

 

Para mais informações: http://www.ijcmais18.blogspot.com/

 

Fonte: Adital (Camila Maciel)

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca