ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • FIP

Famílias Sem Terra são despejadas com truculência pela PM do Pará

25/08/2011

As 150 famílias organizadas pelo MST que ocuparam a Fazenda Nova Era, em Eldorado dos Carajás, foram despejadas em ação truculenta da Polícia Militar, que contou com suporte de fazendeiros da região, nesta quarta-feira.


As famílias ocuparam o latifúndio na terça-feira para denunciar que a fazenda é grilada e deve ser destinada à Reforma Agrária.


Sem estabelecer diálogo algum com as famílias acampadas, o forte aparato policial, que estava armados para uma guerra, deu ordens para que todas as famílias se retirassem em 30 minutos.  Os policiais ameaçaram que o não cumprimento poderiam levá-los a “ações mais enérgicas” e que não se responsabilizariam pelas conseqüências.


"Denunciamos as arbitrariedades dessa ação de despejo pactuada pela aliança de classe entre os representantes do Estado e os fazendeiros da região. O estado paraense tem apoiado um fazendeiro acusado de grilagem de terras e de maus tratos a seus trabalhadores, revelando falta de compromisso com a Reforma Agrária no Pará”, avalia Charles Trocate, da coordenação do MST.


As famílias permanecerão firmes e mobilizadas para continuar na luta pela conquista da terra e pela implementação da Reforma Agrária.


Em função da ação de despejos, centenas de famílias de trabalhadores rurais Sem Terra se mobilizaram e fecharam diferentes trechos de estradas na região sudeste do PA.


Foi fechada a rodovia BR-155 pelo Acampamento João Canuto (sentido Eldorado dos Carajás à Xinguara) e pelo Acampamento Frei Henri (sentido Curionópolis à Parauapebas).


“Queremos estabelecer um processo de negociação com os governos federal e estadual e, até que isso se efetive, permaneceremos em luta e mobilizados”, afirma Charles.


NOTA PARA A SOCIEDADE

 

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST/PA

 

Na noite do dia 24/08/2011, 150 famílias organizadas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST/PA que na madrugada do dia 23/08 haviam ocupado a Fazenda Nova Era em Eldorado dos Carajás, foram por ordem do governo do Estado (e do poder Judiciário do Pará), violentamente despejadas pela ação truculenta da Polícia Militar que contou com a ajuda dos fazendeiros da região.

Sem estabelecer diálogo algum com as famílias acampadas, o forte aparato policial que estavam armados para uma guerra, deu ordens para que todas as famílias se retirassem em 30 minutos da Fazenda e o não cumprimento poderiam levá-los a “ações mais enérgicas” e que não se responsabilizariam pelas conseqüências. 

O MST/Pará denuncia as arbitrariedades dessa ação de despejo pactuada pela aliança de classe entre os representantes do Estado e os fazendeiros da região. Denuncia que o Estado paraense tem apoiado um fazendeiro acusado de grilagem de terras e de maus tratos a seus trabalhadores, revelando falta de compromisso com a Reforma Agrária no Pará. 

O MST/Pará afirma que todas as famílias permanecerão firmes e mobilizadas para continuar na luta pela conquista da terra e pela implementação da Reforma Agrária em nosso Estado. Anuncia que em função dessa ação de despejos outras centenas de famílias de trabalhadores rurais Sem Terra se mobilizaram e fecharam diferentes trechos de estradas na região sudeste do PA: no Acampamento Helenira Resende na estrada BR 155, no Acampamento João Canuto sentido Eldorado dos Carajás à Xinguara e no Acampamento Frei Henri sentido Curionópolis à Parauapebas. 

O MST/Pará afirma que está preparado para estabelecer um processo de negociação com os governos federal e estadual e, até que isso se efetiva permanecerá em luta e mobilizados!

Coordenação Estadual do MST/PA Reforma Agrária: Por Justiça Social e Soberania Popular!

Marabá, 25/08/2011

Fonte: Página do MST

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Programa de Desenvolvimento Institucional (PDI)

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca