ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Instituto C&A
  • REDES

    • Plataforma Reforma Política

“Homens pelo fim da violência contra as mulheres” é tema do Bloco Laço Branco no carnaval de Recife, Pernambuco

17/02/2012

Em meio aos batuques do maracatu e do frevo, o Bloco Carnavalesco do Laço Branco desfilará nesta quinta-feira, dia 16, carregando seu estandarte pelas ruas do Recife antigo, em Pernambuco, para reunir todas as vozes e fazê-las ecoar a favor de um assunto de extrema importância: a violência contra as mulheres. O melhor dessa ação é que ela é focada nos homens.

 

E isto tem razão de ser. De acordo com dados da União, 92,9% dos casos de violência doméstica, a agressão é praticada pelo homem contra a mulher. 95% dos casos de violência contra mulher, o agressor é seu companheiro. Por isso o tema do bloco Laço Branco é "Homens pelo fim da violência contra as mulheres”.

 

O carnaval, como ambiente propício para o encontro da diversidade social, sexual e de gênero e um importante centralizador da cultura brasileira e, especialmente pernambucana, dá espaço à mobilização de muitos movimentos e organizações que são representados pelos blocos temáticos que saem às ruas na quinta-feira, prévia do calendário oficial do início dos festejos.

 

O Bloco do Laço Branco aproveitou-se, então, da oportunidade carnavalesca para transmitir a mensagem e ter uma conversa importante com os foliões, brincantes e cidadãos acerca da violência contra as mulheres.

A fim de chamar a atenção dos ativistas, estudantes universitários e movimentos sociais para essa mobilização, serão distribuídos materiais alusivos à Campanha: panfletos com tópicos informativos sobre a Lei Maria da Penha, camisas do Bloco e fitinhas brancas, símbolo da resistência feminina contra a violência, para serem colocadas nos punhos dos que desejarem integrar-se a esta luta.

 

O manifesto acontece desde 2003 e faz parte da Campanha Nacional do Laço Branco, que teve início em protesto ao massacre contra mulheres ocorrido na cidade de Montreal, no Canadá, e chegou ao Brasil em 1999 para desenvolver ações participativas, através do comitê formado por organizações de todo o país,na rede de enfrentamento à violência contra a mulher, sensibilizar os homens e mobilizar a sociedade sobre os direitos da igualdade de gênero.

 

Apesar da abrangência do tema e dos inúmeros casos de agressão contra as mulheres cometidos pelos próprios companheiros, segundo os dados estatísticos da violência contra as mulheres no Brasil, ainda se fala pouco sobre este assunto com a seriedade que ele merece. "A intenção é abrir um canal de diálogo com os homens para abordar a temática que infelizmente está sempre em alta”, disse Ricardo Castro, coordenador geral do Instituto PAPAI (PE).

 

De acordo com as considerações feitas por Ricardo, o Bloco pretende, juntamente com integrantes de outros grupos e parceiros de mobilização, destinar maior visibilidade às ações do grupo: "Queremos juntar os homens que são contra a violência para dizer que não concordam com isso e se manifestarem em apoio às mulheres”, declarou.

 

A concentração do Bloco do Laço Branco acontece na Praça do Arsenal no Recife antigo (em frente ao palco), a partir das 16h e o desfile começa às 17h, com a animação liderada pelos maracatus e orquestras de frevo.

Para outras informações sobre a Campanha, acesse o site oficial: www.lacobranco.org.br

 

Fonte: Adital

 

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • FIP - Fórum Internacional das Plataformas Nacionais de ONGs

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca