ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • TTF Brasil

Elaboração de planos de gestão territorial dos povos Manoki e Myky entra na reta final

29/02/2012

Brasnorte (MT) – Em 2012 serão publicados planos de gestão territorial das terras indígenas Manoki e Myky, na bacia do rio Juruena, em  Mato Grosso, como parte das ações apoiadas pelo Projeto Berço das Águas. A iniciativa é executada pela Operação Amazônia Nativa (OPAN) com patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental. Os documentos devem se tornar importantes instrumentos para orientação e apresentação de demandas indígenas, após amplas discussões nas comunidades sobre as suas prioridades quanto ao uso, ao acesso e à ocupação de seus territórios tradicionais.

 

A partir desta experiência realizada no Mato Grosso, tais ferramentas poderão ajudar a subsidiar a Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental em Terras Indígenas (PNGATI), que ainda aguarda sanção da presidente Dilma Rousseff. Para isso, a OPAN contratou especialistas que facilitam o processo de elaboração dos planos de gestão, que em 2011 estiveram nas terras Manoki e Myky promovendo expedições a locais estratégicos e oficinas participativas em que as comunidades explicavam que informações queriam incluir nos documentos e como.

 

Os indígenas participaram de rodadas de conversas sobre estratégias de uso e ocupação de territórios e diversos momentos de reflexão sobre a PNGATI a partir de suas referências de cotidiano, tempo, espaço, considerações sobre atitudes dos não indígenas do entorno e sobre o que esperam fazer no futuro. Uma das metodologias aplicadas para esta ação partiu da matriz DAFO (Dificuldades, Ameaças, Forças, Oportunidades), com divisão de grupos e entrevistas.

 

Em 2011, eles também elaboraram mapas a partir de seus interesses e foram convidados a participar de uma série de eventos como intercâmbios na Terra Indígena Rikbaktsa, seminário para discussão sobre o projeto de lei do zoneamento socioeconômico e ecológico (ZSEE), que atinge diretamente as terras indígenas, viagens para troca de experiências junto à Rede de Sementes do Xingu, oficina para elaboração de caderno sobre Avaliação Ecossistêmica do Milênio. Esta atividade foi realizada em parceria com o Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte – GPEA, Rede Matogrossense de Educação Ambiental e Icaracol. Além disso, aconteceram o seminário sobre gestão territorial indígena e curso de formação de gestores indígenas – ação que fortalece a capacidade dos indígenas acessarem recursos e elaborarem seus próprios projetos.

 

Todas essas são oportunidades de aprendizado e formação que visam a qualificação da interlocução entre os indígenas e os agentes governamentais, fortalecendo a construção de políticas públicas e a autonomia dos povos na gestão de seus territórios e práticas culturais.

 

Durante o processo de elaboração dos planos de gestão, foi possível ainda formatar um relatório inédito sobre os impactos ambientais na Terra Indígena Manoki, que já teve 20% de seus recursos devastados em decorrência de invasões. De posse desse documento, os indígenas foram a Brasília cobrar providências para a homologação de parte de seu território.

Os planos de gestão territorial dos povos Manoki e Myky serão publicados durante o primeiro semestre de 2012.

 

Projeto Berço das Águas

 

O quê: Projeto para elaborar planos de gestão territorial em terras indígenas do Noroeste de MT e fomentar cadeias produtivas de frutos nativos do Cerrado e da Amazônia para fins de geração de renda e sustentabilidade ambiental dos territórios.

 

Para quê: Apoiar a gestão territorial e a melhoria das condições de vida dos povos Manoki e Myky.

 

Quando: 2011-2012

 

Quem: Operação Amazônia Nativa (OPAN), com patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental

 

Onde: Terras Indígenas Myky e Manoki, no município de Brasnorte (MT)

 

OPAN

 

A OPAN foi a primeira organização indigenista fundada no Brasil, em 1969. Atualmente suas equipes trabalham em parceria com povos indígenas do Amazonas e do Mato Grosso, desenvolvendo ações voltadas à garantia dos direitos dos povos, gestão territorial e busca de alternativas de geração de renda baseadas na conservação ambiental e no fortalecimento das culturas indígenas.

 

Contatos com imprensa

 

Andreia Fanzeres: +55 65 33222980 / 84765620

Email: comunicacao@amazonianativa.org.br

 

Fonte: OPAN – Operação Amazônia Nativa

 

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Programa de Desenvolvimento Institucional (PDI)

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca