ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • FIP

Avaliação Ecossistêmica do Milênio e o pensamento indígena' será entregue às 68 escolas indígenas de MT

07/03/2012

Cuiabá (MT) – A Operação Amazônia Nativa (OPAN) entregou oficialmente à Secretaria do Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc) mil exemplares da publicação “Avaliação Ecossistêmica do Milênio e o pensamento indígena”, elaborado em parceria com a Rede Mato-grossense de Educação Ambiental (REMTEA), Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental, Comunicação e Arte (GPEA) e Instituto ICaracol. A iniciativa faz parte das ações de Educação Ambiental do Projeto Berço das Águas, executado pela OPAN com patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental.

 

Com o apoio da Seduc, os cadernos serão distribuídos para as 68 escolas indígenas estaduais de Mato Grosso, servindo para informar e estimular reflexões sobre as mudanças climáticas e o modo de vida indígena. Cerca de 14 mil estudantes indígenas serão beneficiados.

 

Esta publicação foi construída por representantes indígenas dos povos Kayabi, Manoki, Myky, Nambiquara e Xavante durante uma oficina em agosto de 2011 na Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). Assim, eles colaboraram para as discussões do ponto de vista indígena sobre o maior estudo já realizado sobre as consequências das mudanças nos ecossistemas: os relatórios da ONU sobre a Avaliação Ecossistêmica do Milênio.

 

O caderno, de 40 páginas, expressa a visão dos indígenas sobre seu modo de vida, os conflitos que os ameaçam, suas propostas para enfrenta-los e seus sonhos. O objetivo é provocar o debate na tentativa de influenciar políticas públicas e entre os povos indígenas.

 

Leia mais sobre a oficina de elaboração do caderno em:
Indígenas discutem enfrentamento das mudanças do clima”

Projeto Berço das Águas

 

O quê: Projeto para elaborar planos de gestão territorial em terras indígenas do Noroeste de MT e fomentar cadeias produtivas de frutos nativos do Cerrado e da Amazônia para fins de geração de renda e sustentabilidade ambiental dos territórios.

 

Para quê: Apoiar a gestão territorial e a melhoria das condições de vida dos povos Manoki e Myky.

 

Quando: 2011-2012

 

Quem: Operação Amazônia Nativa (OPAN), com patrocínio da Petrobras através do Programa Petrobras Ambiental

 

Onde: Terras Indígenas Myky e Manoki, no município de Brasnorte (MT)

 

OPAN

 

A OPAN foi a primeira organização indigenista fundada no Brasil, em 1969. Atualmente suas equipes trabalham em parceria com povos indígenas do Amazonas e do Mato Grosso, desenvolvendo ações voltadas à garantia dos direitos dos povos, gestão territorial e busca de alternativas de geração de renda baseadas na conservação ambiental e no fortalecimento das culturas indígenas.

 

Contatos com imprensa

 

Andreia Fanzeres: +55 65 33222980 / 84765620

Email: comunicacao@amazonianativa.org.br

OPAN – Operação Amazônia Nativa

http://www.amazonianativa.org.br

 

Fonte: OPAN

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Projeto Sociedade Civil Construindo a Resistência Democrática

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca