ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • MCCE

Plebiscito pelo Limite de Propriedade de Terra se estende até dia 12

10/09/2010

O Plebiscito Popular pelo Limite da Propriedade da Terra, que, desde o dia 1ª de setembro, consulta a população sobre a necessidade de se limitar o tamanho das propriedades de terra no Brasil, deve continuar até domingo, dia 12, em vários estados. O resultado do plebiscito será conhecido nos dias 18 e 19 de outubro.

 

Quem mora nas cidades localizadas nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso, Tocantins, Amazonas, Pará, Bahia, Paraíba, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraná e Rio Grande do Sul, ainda poderá dar sua contribuição para transformar a realidade agrária do Brasil. Nestes estados, foi grande a procura pelos postos de votação e por isso o prazo foi estendido até o próximo domingo. No Rio de Janeiro, a votação também será prorrogada, mas segue apenas até a sexta-feira (10).

 

Em escolas e universidades estão localizados os principais postos de votação, assim como em praças públicas e vários outros locais de grande circulação de pessoas. Paróquias do Brasil todo também estão abertas para votação e devem organizar manifestações até domingo para chamar a população a dar sua opinião e aderir à Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade da Terra.

 

De acordo com Gilberto Portes de Oliveira, coordenador do Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo (FNRA), a boa repercussão do Plebiscito e o fato de a sociedade estar pautada sobre o assunto se deram em virtude de importantes atividades, como o Grito dos Excluídos.

 

"Percebemos que seria perder uma grande oportunidade se não estendêssemos o prazo para a votação no plebiscito. Houve uma mobilização para a continuação da votação e isto é muito bom. Estamos sentindo que o trabalho articulado está gerando resultados, pois o agronegócio e o latifúndio estão reagindo e querendo nos intimidar".

 

Gilberto avaliou positivamente as ações que foram realizadas junto à população brasileira desde o início deste ano, que permitiram levar mais esclarecimentos sobre a necessidade de se estabelecer um limite máximo à propriedade da terra.

 

"Estamos conseguindo retomar o debate sobre a reforma agrária. Recebemos assinaturas para o abaixo-assinado pelo correio e fax. Muitas dessas assinaturas vêm com pedidos de que as ações sejam concretizadas e levadas para frente. Queremos materializar este apoio da sociedade e aumentar a pressão popular e sistemática. Agora sabemos que podemos contar com a sociedade e com todos que ajudaram na organização dos comitês e do Grito dos Excluídos", acrescentou.

 

Quem se dirigir aos postos de votação do plebiscito também poderá aderir ao abaixo-assinado da Campanha, cujo objetivo é coletar assinaturas para impulsionar um Projeto de Emenda Constitucional (PEC) no Congresso Nacional. A intenção da PEC é acrescentar um novo inciso ao artigo 186 da Constituição Brasileira que se refere ao cumprimento da função social da terra.

 

O documento poderá ser assinado até o final deste ano. Os interessados podem realizar a assinatura online, por meio do site http://www.limitedaterra.org.br/, no banner ‘Abaixo-Assinado pelo Limite da Propriedade de Terra’.

O Plebiscito Popular pelo Limite da Propriedade da Terra é uma iniciativa das 54 entidades que compõem o Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo, da Assembléia Popular (AP) e do Grito dos Excluídos. As Pastorais Sociais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) também estão engajadas e oferecem apoio oficial.

 

Por Natasha Pitts, da Adital

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Informação, formação e comunicação em favor de um ambiente mais seguro para a sociedade civil organizada

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca