ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Instituto C&A
  • REDES

    • TTF Brasil

Projeto Águas do Céu recupera nascentes na Mata Sul de Pernambuco

10/08/2012

 

Gravações de vídeo sobre o projeto já estão sendo realizadas. foto: Laudenice Oliveira (Centro Sabiá)

 

 

No assentamento Amaraji, município de Rio Formoso, na Zona da Mata de Pernambuco, as famílias agricultoras têm desenvolvido um importante trabalho de recuperação ambiental. A estratégia é fazer a recomposição florestal de áreas degradadas nos entorno das nascentes a partir dos Sistemas Agroflorestais (SAFs). A ação tem acontecido por intermédio do Projeto Águas do Céu: Famílias Assentadas Protegendo Nascentes e Florestas,  realizado pelo Centro Sabiá, com o apoio do Fundo socioambiental da Caixa Econômica.

 

O Projeto Águas do Céu tem permitido que as famílias não só plantem árvores, mas que compreendam o porquê plantar. Isso acontece devido ao processo de formação, que permite que agricultores/as entendam a importância dessa atividade de preservação, inclusive, entendendo melhor o Bioma Mata Atlântica e como cada um e cada uma deve contribuir na preservação do ecossistema. A participação dos/as Jovens Guardiões Ambientais também tem sido de muita importância. São quatro jovens da comunidade que exercem o papel de multiplicadores/as da agroecologia.

 

O trabalho tem motivado os/as jovens da comunidade a se envolverem nas atividades que têm acontecido no assentamento e no município. Eles e elas se mostram cada vez mais interessados/as e participativos/as diante das questões ambientais. Os conhecimentos adquiridos são repassados para outros/as jovens e agricultores/as das comunidades. Os/as Jovens Guardiões são um elo entre a comunidade e a equipe técnica  do Centro Sabiá, que assessora o projeto.

 

O Águas do Céu é realizado com outros parceiros como Associação do Assentamento Amaraji, a CPRH - Agência Estadual de Meio Ambiente, a Prefeitura Municipal de Rio Formoso, por intermédio da Secretaria de Agricultura e Políticas Ambientais e o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município. Das atividades realizadas, já aconteceram oficinas sobre estratégias de recuperação de nascentes e planejamento de propriedade para implantação de áreas de Sistemas Agroflorestais (SAFs), que cumprem o papel de recomposição vegetal no entorno das nascentes. Além disso, mais de dez mil mudas já foram plantadas, das 37 mil que serão colocadas ao redor das 24 nascentes que serão recuperadas. No total, são mais de 19 hectares de terra a serem reflorestadas. Quatro viveiros de mudas ainda serão implantados para que as famílias da comunidade possam continuar com o reflorestamento de forma mais autônoma.

 

Vídeo – Para servir de material pedagógico na orientação de recuperação de nascentes e preservação do meio ambiente, um vídeo está sendo produzido. Dia 08 deste mês, foi realizada mais uma captação de imagens. Desta vez a atividade foi na área da família do agricultor José Augusto, mais conhecido como Cabeludo. Aproveitou-se a oportunidade de realização de mais um dos mutirões de plantio de mudas na área das nascentes que estão sendo recuperadas.

 

Fonte: Centro Sabiá, por Ana Santos

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Projeto Sociedade Civil Construindo a Resistência Democrática

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca