ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • MCCE

Lideranças sociais falam em coletiva de hoje (30) sobre 18ª edição do Grito dos/as Excluídos/as

30/08/2012

Queremos um Estado a serviço da nação, que garanta direitos a toda população. Com este tema, o Grito dos/as Excluídos/as chega a sua 18ª edição ocupando ruas em todo o Brasil. Para falar sobre as atividades e do processo que envolve essa trajetória, lideranças sociais realizam hoje (30), uma coletiva de imprensa, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em São Paulo.

 

Entre os convidados estão Dom Guilherme, bispo da CNBB na diocese de Ipameri (GO), e representantes de movimentos sociais, como Iury Paulino, militante do Movimento dos Atingidos por Barragens na Amazônia.

A Usina hidrelétrica de Belo Monte, em Altamira (Pará) é uma das mais polêmicas obras do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) e recentemente teve suas obras reiniciadas por decisão do Supremo Tribunal Federal. Esse problema exemplifica bem quais são as intenções do Grito, enquanto evento de massa que pretende denunciar e não se calar diante de obras que colocam o povo em segundo plano.

 

"O Grito dos Excluídos não aceita o projeto de construção desta barragem e de outras grandes obras, visto que elas acarretam desalojamentos forçados e mais injustiças no campo e na cidade; desrespeito aos povos indígenas e todo tipo de violação dos direitos humanos”, afirma a convocatória para a coletiva.

 

Também participarão da coletiva Éttore T. Meireles, representando a juventude, José Efigênio de Paulo da 25ª Romaria dos/as Trabalhadores/as, Paula Ribas da Associação dos Moradores da Santa Efigênia/Luz e Ari Alberti da Coordenação do Grito dos/as Excluídos/as.

 

Os/as convidados/as abordarão os temas ligados ao Estado, tais como apreçaria condição do sistema de saúde, habitação, transporte, educação, o extermínio da juventude. E ainda o grande volume de recursos públicos destinados ao pagamento da dívida pública (em 2011 foram destinados R$ 708 bilhões de reais).

 

Por isso, o Grito dos Excluídos defende: Queremos um Estado a serviço da nação, que garanta direitos a toda população! Trata-se da manifestação dos trabalhadores e trabalhadoras frente às ameaças que colocam em risco a natureza e o ser humano. Segundo os organizadores do Grito, é necessário que as organizações populares e setores da Igreja Católica se posicionarem sobre estes temas tão importantes.

 

O Grito dos Excluídos é um evento nacional e em 2012 celebra sua 18ª edição. De 1° a 7 de Setembro serão realizadas ações, seminários e manifestações em todo o país, afim de apontar as características principais do Estado que almejamos para o Brasil.

 

Mais informações:

 

Secretaria Nacional do Grito dos Excluídos:

Ari Alberti (11) 2272-0627

Karina da Silva Pereira (11) 9372-3919

 

Fonte: Adital

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Fórum Social Mundial

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca