ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • Plataforma MROSC

FASE oferece palestra sobre impactos do cultivo de dendê

20/06/2013

A FASE Amazônia e o Instituto Nova Cartografia Social realizam e convidam a todos para a palestra: “Impactos socioambientais e violações de direitos provocados pela expansão do dendê: as experiências na América Latina”. O assunto já foi tema de entrevista recente para a FASE. Guilherme Carvalho, técnico da FASE Amazônia, defendeu que não há uma tradição de agricultura familiar relativa à plantação do dendê, mas sim uma ação empresarial. “Há um conjunto de ações que concorrem para forçar a agricultura familiar a investir nesse monocultivo”. E isso traz sérias consequências para os agricultores familiares, como “risco da segurança alimentar e nutricional [ao não cultivarem alimentos para consumo], a perda da autonomia sobre suas terras, a dependência dos preços no mercado do monocultivo de dendê, e a desestruturação do modo de vida dessas comunidades”.

 

 

A palestra será ministrada por Elizabeth Díaz, com a exibição de dois filmes: “Dendeicultores de Honduras e apoio ao Golpe do Estado” e “Expansão do dendê no nordeste Paraense”. Haverá também a participação de Manoel Clauderi Coutinho da Luz (Associação Quilombola Unidos do Rio Capim) e Rosa Acevedo Marin (UFPA). A convidada, Elizabeth Díaz, integra a Secretaria Internacional do Movimento Mundial pelas Florestas Tropicais (World Rainforest Movement - WRM) desde 1998. O WRM é uma organização internacional que trabalha em causas relacionadas com as florestas e plantações e contribui para o respeito aos direitos dos povos sobre seus territórios. Neste contexto, já participou de inúmeras campanhas, atividades e encontros regionais e internacionais sobre os impactos da expansão em grande escala das plantações de monoculturas sobre as comunidades locais. Elizabeth é também coordenadora do Grupo Guayubira, uma organização uruguaia voltada para a defesa das florestas indígenas que está fazendo uma campanha contra a plantação industrial de árvores.

 

Serviço Data: 27 de junhoLocal: Auditório do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA/UFPA) - Setor Profissional, Av. Perimetral, nº1, Guamá, Belém (PA)Horário: 9h

 

 

Fonte: FASE

 

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Programa de Desenvolvimento Institucional (PDI)

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca