ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • TTF Brasil

FETEMS lança campanha “Por uma Lei da Mídia Democrática”

25/06/2013

Objetivo é auxiliar na coleta de assinaturas para a apresentação do Projeto de Lei de Iniciativa Popular que visa a democratização da comunicação no país

 

 

Os olhos da sociedade brasileira estão voltados para o papel da mídia nas mobilizações e nas pautas das grandes manifestações pelo Brasil. Para debater essa situação e a importância de fortalecer a luta pela democratização da comunicação para contrapor o papel manipulador dos grandes veículos de comunicação, a Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (FETEMS) realiza o seu 2° Seminário de Comunicação. O evento iniciou na segunda (24) e termina nesta terça-feira (25).

 

Na ocasião, a entidade lançou a campanha do Fórum de Democratização da Comunicação (FNDC) “Por uma Lei da Mídia Democrática”, que possui o intuito de arrecadar mais de um milhão e meio de assinaturas em apoio a um Projeto de Lei de Iniciativa Popular e somar na batalha por uma lei de mídia que seja de fato democrática, que amplie a liberdade de expressão, para termos mais diversidade e pluralidade nos meios de comunicação.

 

O 2° Seminário de Comunicação reuniu em Mato Grosso do Sul figuras como a blogueira Maria Frô (Conceição Oliveira), o editor do jornal Brasil de Fato, Nilton Viana, e o assessor e editor do site da CUT Nacional, Leonardo Severo.

 

 

Democratizar já!

 

Leonardo Severo, que é também autor do livro “Latifúndio Midiota, crimes, crises e trapaças”, trouxe para os sindicalistas de Mato Grosso do Sul a importância da organização e do debate sobre a rede de comunicação sindical brasileira e a sua função no contraponto à alienação imposta pela grande mídia. “O tema da comunicação tem um caráter cada vez mais estratégico na atual conjuntura, particularmente em função dos últimos acontecimentos no Brasil, esta é uma questão que nos faz refletir sobre o imenso poder das poucas famílias que detêm o controle das concessões dos maiores veículos de comunicação. Neste sentido, uma Federação como a FETEMS, realizar um seminário deste porte, com envolvimento e dedicação de seus principais dirigentes, coloca o debate sobre a comunicação como ferramenta de transformação da sociedade em outro patamar”, ressalta.

 

De acordo com Nilton Viana, editor-chefe do Brasil de Fato, o grande desafio de qualquer mídia independente é conseguir sobreviver e fazer a disputa com os grandes veículos de comunicação. “Nós, como comunicadores populares, jornalistas, temos que chegar ao povo, que é vítima do monopólio da comunicação, dialogar com esse entendimento e enfrentar o nosso desafio de chegar nessas pessoas, elevar o nível de consciência delas para que não sejam massa de manobra, pois não podemos permitir que o monopólio desse país decida o que vamos comer, vestir, entre outras coisas. A mídia se tornou o principal partido da elite do capital, são eles que pautam as demandas, que ficam com as verbas, precisamos mudar de fato essa realidade”, disse.

 

Para a blogueira Maria Frô, a atuação da FETEMS na comunicação é extremamente importante e o próximo passo agora é fortalecer a rede e investir em novos instrumentos de diálogo com a sociedade e com a base. “As novas mídias, por serem novas, despertam um nível de insegurança nas pessoas mais velhas e a juventude tem tido um papel importantíssimo para dar visibilidade a essa questão e fazer reivindicações que coloquem esse tema em maior destaque. Exemplo disso é o tamanho das manifestações pelo Brasil. Portanto, essa atuação da FETEMS de investir em comunicação é de extrema importância para não só fazermos o contraponto com o monopólio midiático, como dialogarmos com a juventude. Precisamos quebrar preconceitos, ouvir, debater, ir de fato para a rede e politizar o processo”, afirma.

 

 

Objetivos

 

Segundo o presidente da FETEMS, Roberto Magno Botareli Cesar, a comunicação é um tema central da Federação e atividades como estas são essenciais não só para a organização, quanto para inserir o Mato Grosso do Sul no debate nacional sobre o tema. “Sabemos que a comunicação na sua pluralidade tem sido um dos temas centrais de debate no Brasil, por isso não podemos ficar fora disso. Pela segunda vez realizamos o nosso Seminário com a presença de figuras importantes nacionais que reforçam a nossa luta pela democratização da comunicação”, disse.

 

O secretário de comunicação da entidade, Ademir Cerri, ressaltou que o intuito é debater questões nacionais como a campanha por uma Lei da Mídia Democrática e integrar ainda mais a rede de comunicação sindical em Mato Grosso do Sul. “Nosso intuito é somar em campanhas nacionais como a do FNDC, que juntamente com várias entidades de todo o país está lutando por uma nova lei de regulamentação para as comunicações, pois sem isso a comunicação produz o cenário que conhecemos bem no Brasil: concentração e ausência de pluralidade e diversidade”, conclui.

 

 

Fonte: Brasil de Fato, por Karina Vilas Boas e Azael Júnior

Foto: Comunicação/FETEMS

 

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca