ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • Plataforma Reforma Política

Em São Paulo, prédio ocupado por 237 famílias será destinado à moradia popular

25/07/2013

O prefeito Fernando Haddad publicou, na terça-feira (23), decreto que torna o imóvel, ocupado desde março de 2007, de Interesse Social

 

Famílias sem teto da Ocupação Mauá comemoram publicação do Decreto de Interesse Social do imóvel. O prédio, localizado na Rua Mauá, em frente à estação da Luz, na região central de São Paulo, está ocupado desde 25 de março de 2007. O prefeito Fernando Haddad (PT) publicou o Decreto na terça-feira (23).

Uma das lideranças dos sem teto, Ivaneti Araújo, comemora a conquista dos movimentos por moradia.

“Esse decreto para a gente significa muito. Desde o início que nós ocupamos o imóvel, nós ocupamos com um objetivo, que era não só de atender a necessidade das famílias [por um teto] naquele momento, como também ter um projeto definitivo de moradia digna.”

 

Ivaneti faz parte do Movimento dos Sem-Teto do Centro (MSTC), que iniciou a ocupação. Além do MSTC, também constroem a Comunidade Mauá a Associação Sem-Teto do Centro (ASTC) e o Movimento de Moradia da Região Central (MMRC).

 

As 237 famílias que vivem no edifício de seis andares da Rua Mauá agora aguardam a moradia definitiva. Após o decreto de interesse social, o imóvel será desapropriado e os antigos proprietários indenizados. A partir de então, haverá a implementação de um projeto arquitetônico e a reforma dos apartamentos.

Os movimentos por moradia preveem que outro decreto de interesse social referente a um edifício ocupado na Rua Prestes Maia seja publicado nos próximos dias.

 

Além de cobranças ao governo municipal, Ivaneti conta que os movimentos por moradia pretendem pressionar também o governo estadual de Geraldo Alckmin (PSDB).

 

“Estamos discutindo ações, mas não só ao governo municipal. O governo estadual também tem que se movimentar. Existem várias questões, vários programas de moradia dentro do governo do estado que acabam não sendo aplicados.”

 

 

Fonte: Radioagência NP por Vivian Fernandes

Foto: Frente de Luta por Moradia

 

 

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Informação, formação e comunicação em favor de um ambiente mais seguro para a sociedade civil organizada

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca