ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • ALOP

Cidades Rebeldes: coletânea analisa e disputa o significado dos protestos de junho

07/08/2013

Na esteira dos recentes protestos que abalaram o país, a Boitempo lança Cidades rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. Trata-se do principal esforço intelectual até o momento de analisar as causas e consequências dos megaprotestos do último mês de junho, que levaram mais de 1 milhão de pessoas às ruas no maior conjunto de manifestações de massa da história brasileira.

 

Se a pluralidade temática foi uma das marcas dos protestos de junho, o mesmo pode se dizer deste livro: o sufocamento da circulação nas grandes cidades e a reforma urbana; os limites do modelo de desenvolvimento em curso no Brasil; crise da representatividade política, democracia e participação social; monopólio da comunicação e direito de expressão. Estes e outros temas são abordados nesta coletânea.

 

Participam dessa coletânea autores nacionais e internacionais, como Slavoj Žižek, David Harvey, Mike Davis, Raquel Rolnik, Ermínia Maricato, Jorge Souto Maior, Mauro Iasi, Silvia Viana, Ruy Braga, Lincoln Secco, Leonardo Sakamoto, João Alexandre Peschanski, Carlos Vainer, Venício A. de Lima, Felipe Brito e Pedro Rocha de Oliveira – além do Movimento Passe Livre (MPL) de São Paulo, iniciador das mobilizações que foram o estopim dos protestos de junho. Paulo Arantes e Roberto Schwarz assinam os textos da quarta capa.

O livro também conta com um ensaio fotográfico do coletivo Mídia NINJA e ilustrações sobre as manifestações de Laerte, Rafael Grampá, Rafael Coutinho, Fido Nesti, Bruno D’Angelo, João Montanaro e Pirikart, entre outros.

 

“Sem dúvida este livro chega em um momento importante, quando a disputa em torno da interpretação das manifestações é tão relevante como a própria disputa de agenda que ainda está acontecendo nas ruas”, afirma em seu blog a urbanista Raquel Rolnik, autora do texto de apresentação do livro.

 

O livro procura, nos termos de Rolnik, divulgar uma interpretação dos fatos por representantes do pensamento crítico brasileiro e internacional. “No decorrer dos protestos, houve uma disputa nos cartazes empunhados pelo conjunto heterogêneo que ocupou as ruas e uma guerra de interpretações das vozes rebeldes. Nesse sentido, esta iniciativa da Boitempo, que convoca o pensamento crítico independente para interpretar os fatos recentes no Brasil no calor do momento, é mais do que bem-vinda, e fazer a apresentação deste livro é, para mim, um enorme privilégio.”

 

O livro está sendo publicado em parceria com o portal Carta Maior e com o apoio da Fundação Rosa Luxemburgo, a obra segue a linha do livro Occupy: movimentos de protestos que tomaram as ruas, com o mesmo formato e preço (R$10,00 o impresso, R$5,00 o e-book), e consolida uma nova coleção da Boitempo, de livros de intervenção e teorização sobre acontecimentos atuais, intitulada “Tinta Vermelha”, em referência a um trecho do discurso do filósofo esloveno Slavoj Žižek no Occupy Wall Street, em 2011.

 

Para tornar o livro acessível ao maior número de pessoas, os autores cederam gratuitamente seus textos, tradutores não cobraram pela versão dos originais para o português, quadrinistas e fotógrafos abriram mão de pagamento por suas imagens, o que possibilitou deixar o volume a preço de custo.

 

Cidades rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil
Editora Boitempo
Preço: R$ 10 (impresso) e R$ 5 (edição on-line)

 

Fonte: Observatório da Sociedade Civil

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Programa de Desenvolvimento Institucional (PDI)

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca