ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Misereor
  • REDES

    • FIP

Beneficiários/as do P1+2 participam de oficina de construção de viveiro e produção de mudas no Sertão do Pajeú

19/02/2014

A Casa da Mulher do Nordeste realizou nos dias 30 e 31 de janeiro, em Queimada do Milho, município de Tabira (PE), uma Oficina sobre construção de Viveiro e produção de Mudas do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) da Articulação no Semiárido (ASA-PE). A oficina tem o objetivo de incentivar os agricultores e agricultoras a produzirem suas próprias mudas e ampliarem suas áreas cultivadas.

 

Participaram da atividade cinco mulheres e cinco homens dos municípios de Tabira, Solidão e São José do Egito, onde estão sendo construídas as tecnologias do programa, que busca garantir água para a produção das famílias no Semiárido e tem o patrocínio da Petrobras.

 

Com uma área de 96 , o viveiro tem capacidade para produzir cinco mil mudas e irá atender cerca de dez famílias das comunidades de Queimada do Milho e Areias. “Essa capacitação é fundamental para que as famílias aprendam a maneira correta de produzirem suas mudas e cuidarem de seus canteiros e hortas, além de possibilitar a integração e aproximação das famílias beneficiarias, o trabalho coletivo, a renda e o fortalecimento das práticas agoecológicas no Semiárido”, afirma Cluadineide Oliveira, responsável técnica pela execução do P1+2 pela Casa da Mulher do Nordeste.

 

Contemplada com uma cisterna-calçadão, a agricultora Silvaneide Lira, 28 anos, está animada para aumentar a produção e comercializar na feira do município. ‘’A cisterna e o viveiro significam melhorias pra nossas vidas, vamos poder plantar mais e ainda repassar mudas para outras famílias’’, disse.

 

Dona Josefa Erivoneide, 38 anos, de Canudos, São José do Egito, recebeu uma cisterna de enxurrada e está radiante. “A cisterna é um sonho realizado, principalmente pra nós que estamos começando a produzir orgânicos e entregamos no comércio. Fico feliz também em saber que vou poder retirar mudas desse viveiro para minha horta’’, comemora.

 

Em Tabira estão sendo construídas 47 cisternas-calçadão, 29 de enxurrada, 18 barreiros de trincheira e duas barragens subterrâneas. Além das tecnologias, cada família recebe um kit de caráter produtivo (infraestrutura para a criação de galinhas, ovinos ou produção de hortas) e infraestrutura para a construção de dois canteiros econômicos.

 

Vídeo: A capacitação foi registrada pela TV Viva, que está produzindo um vídeo das tecnologias e implementações do P1+2 para a Articulação no Semiárido (ASA).

 

Por Juliana Lima - Assessoria de Comunicação da Casa da Mulher do Nordeste e P1+2

 

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Programa de Desenvolvimento Institucional (PDI)

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca