ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • Plataforma Reforma Política

FPA lança especial sobre a Política Nacional de Participação Social

11/06/2014

Acompanhe em nosso blogue notícias, artigos e debates sobre o tema da participação social

 

 

Recém-instituída por meio do Decreto Presidencial nº 8.243, a Política Nacional de Participação Social tem o objetivo de fortalecer e articular os mecanismos e as instâncias democráticas de diálogo e a atuação conjunta entre a administração pública federal e a sociedade civil, levando-se em conta anseios dos movimentos sociais e as possibilidades abertas pelas novas tecnologias.

 

A Constituição Federal de 1988 garantiu que a participação popular não se desse tão somente pela via do voto, ou de referendos, plebiscitos e iniciativas legislativas populares. Foram instituídos diversos mecanismos e formas de participação social como conselhos, conferências, ouvidorias, processos de participação no ciclo de planejamento e orçamento público, audiências e consultas públicas, mesas de diálogo e negociação, entre outros.

 

Entre 2003 e 2012, mais de 7 milhões de cidadãos brasileiros participaram de 87 conferências nacionais, abrangendo 40 áreas setoriais. No âmbito do governo federal, existem mais de 120 conselhos, dos quais cerca de 40 têm na sua composição expressiva presença de representantes da sociedade civil, consolidando os espaços de diálogo e controle social.

 

Constituição de 1988


A Política Nacional de Participação Social, portanto, veio apenas oficializar as práticas já previstas em nossa Constituição e que têm trazido a sociedade para os debates e para decidir sobre os temas que lhe dizem respeito. Durante a assinatura do decreto, em maio, a presidenta Dilma Rousseff falou da importância da participação social para o avanço nas mudanças que o País precisa.

 

"Todos acreditamos que é chegada a hora do Brasil ter arcabouço institucional e político que corresponda aos avanços que tivemos nas lutas sociais, na afirmação da democracia no nosso país, que corresponda às exigências da sociedade e que os governos têm de ter práticas transparentes, que contemplem o uso adequado e absolutamente honesto do dinheiro público. Quero dizer que sem participação social não há reforma política”, afirmou a presidenta.

 

Dada a importância da iniciativa, e em apoio à PNPS, a Fundação Perseu Abramo criou este especial para reunir ideias, dirimir dúvidas e rebater críticas. Acompanhe aqui no blogue ou direto na página (http://blogoosfero.cc/fpabramo/participacao-social) notícias e artigos de especialistas e colaboradores sobre o tema.

 

Saiba mais:

- Cartilha da Política Nacional de Participação Social

- Subsídios - perguntas e respostas

- Arena da Participação Social

- Portal Participa Br

- Secretaria-Geral da Presidência da República

- Decreto nº 8.243, de 23 de maio de 2014

- Conselhos e conferências

- Plebiscito para Constituinte exclusiva para reforma política

 

Fonte: Fundação Perseu Abramo

 

 

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Informação, formação e comunicação em favor de um ambiente mais seguro para a sociedade civil organizada

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca