ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Instituto C&A
  • REDES

    • FIP

Agência Pública lança projeto para checar campanha presidencial

27/08/2014

Por ADITAL*

 

Em tom provocativo e bem humorado, projeto "Truco!” vai checar as informações veiculadas no horário eleitoral na TV

A Agência Pública de Jornalismo Investigativo lançou o "Truco!”, projeto dedicado à cobertura das eleições presidenciais. A equipe da Pública está 100% dedicada a checar e contextualizar dados relevantes veiculados pelos candidatos à Presidência nos programas do horário eleitoral gratuito.

No jogo que inspira o nome do projeto, quem pede truco desafia o adversário a mostrar suas cartas. A cobertura da Agência Pública vai averiguar informações, dados e promessas feitas durante o horário eleitoral, colocá-los em contexto, e confrontá-los com bancos de dados e informações de especialistas. Além disso, vai enviar perguntas para as campanhas, "pedindo truco” aos candidatos, para que revelem com que trunfos contam para cumprir suas promessas.

"A ideia do Truco! é contribuir com o debate eleitoral, principalmente na Internet, exigindo informações melhor embasadas e projetos mais consistentes. Por isso, queremos pedir que os candidatos ponham todas as cartas na mesa”, diz Natalia Viana, diretora de Estratégia da Agência Pública. Além disso, o Truco! vai convidar o público a participar, sugerindo informações para checar e trazendo dados relevantes sobre os temas abordados.

O resultado das checagens será publicado no site da agência no dia seguinte à veiculação do horário eleitoral, ao meio-dia. Para manter a independência característica da Pública, a agência reuniu uma extensa base de dados de pesquisas, especialistas e instituições de diversas áreas prioritárias na campanha. A agência também vai produzir reportagens especiais confrontando cidadãos e candidatos.

Com um tom provocativo, bem humorado e inovador, o projeto "Truco!” tem identidade visual inspirada em jogos de cartas, desenhada pelo quadrinista Alexandre De Maio. Aos dados checados, serão atribuídas cartas, de acordo com o que for apurado. São elas: "Truco!”, "Não é bem assim”, "Tá certo, mas peraí”, "Blefe”, "Zap!” e "Que medo”.(Leia abaixo sobre cada categoria).

Além da checagem de dados, "Truco!” ainda traz a série de reportagens Cartas na Mesa, que terá três edições sobre a população negativamente afetada por ações, projetos e propostas dos principais candidatos. Também serão feitas reportagens sobre as principais propostas dos candidatos para áreas consideradas prioritárias, julgadas por especialistas e movimentos sociais.



Cartas:

Truco! – Informações insustentáveis e promessas grandiosas, sem explicação de como serão implementadas. O Truco! é um desafio público para que o candidato responsável pela frase dê mais explicações ao eleitor. As respostas obtidas serão divulgadas assim que a campanha responder.

Não é bem assim – Informações exageradas, distorcidas ou discutíveis.

Tá certo, mas pera aí – Informações corretas, mas que merecem ser contextualizadas. Existem mais dados que o eleitor precisa saber do que os que foram apresentados durante o programa eleitoral.

Blefe – A informação é falsa. São usados dados de outras fontes – de preferência independentes – e auxílio de especialistas para confrontar a versão apresentada.

Zap! – Informações corretas e também relevantes ditas pelos candidatos. Para isso, são apresentados números que confirmam e expandem o que foi falado.

Que medo! – Algumas propostas podem afetar, negativamente, grupos importantes da população. O selo serve de alerta e virá acompanhado de um texto que mostra os problemas que aquela ideia traz.

  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca