ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • União Europeia
  • REDES

    • Plataforma Reforma Política

Representes do Cecor participaram do Encontro Nacional de Economia Solidária

09/12/2014





Junto com os 68 representantes da delegação pernambucana de Economia Solidária, o coordenador de Articulação do Centro de Educação Comunitária Rural (Cecor) Manoel do Anjos e Maria Silvolúsia Mendes, segunda secretária, participaram da 3ª Conferência Nacional de Economia Solidária que aconteceu  de 27 a 30 de novembro, em Brasília(DF). O evento teve como tema: “Construindo um Plano Nacional da Economia Solidária para promover o direito de produzir e viver de forma associativa e sustentável”.

A Conferência tem o objetivo de realizar um balanço sobre os avanços, limites e desafios da economia solidária; promover o debate sobre o processo de integração das ações de apoio à economia; elaborar planos municipais, territoriais e estaduais de economia solidária e a elaboração de um Plano Nacional de Economia Solidária contendo eixos estratégicos de ação; programas e projetos estratégicos e modelo de gestão para o fortalecimento da economia solidária no País.

Satisfeito com o Plano, Manoel dos Anjos que também é coordenador executivo da Articulação no Semiárido Brasileiro(ASA/PE), disse que o estado foi bem representado e levou propostas interessantes. Dentre elas, ele destacou o apoio aos agricultores e agricultoras que participam das feiras agroecológicas no estado, no acesso ativo dos programas Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).  Outro ponto foi como aumentar o número de recursos oferecidos pelo Governo Federal para o empreendimento e a descentralização da economia solidária da região metropolitana do Recife para o Sertão. “A uma compreensão de que a economia solidária é da cidade, entretanto,  é da cidade e do campo. Mas no final todos ficaram satisfeitos com as 300 propostas apresentadas por todos nós brasileiros”, disse Manoel.  

A presidenta Dilma Rousseff abriu a 3ª Conaes afirmando que vai aprimorar os mecanismos de oferta de crédito para os empreendimentos solidários, inclusive as cooperativas. Além disso, dará novos passos na construção do marco regulatório para a economia solidária. O evento é uma realização do Conselho Nacional de Economia Solidária (CNES) e reuniu cerca de 1.800 delegados eleitos nas conferências estaduais, representantes do poder público, de organizações da sociedade civil e empreendimentos econômicos solidários e suas organizações.

Maria Silvolúsia Mendes explicou que o momento foi oportuno para discutir o que é economia solidária e como podemos ser solidários uns com os outros. “É um jeito de fazer a atividade econômica de produção, comercialização, finanças ou consumo baseado na democracia e na cooperação. É praticada por milhões de trabalhadoras e trabalhadores de todos os estados, incluindo a população mais excluída e vulnerável, organizados de forma coletiva gerindo seu próprio trabalho, garantindo, assim, a reprodução ampliada da vida nos setores populares. Hoje, em todo o Brasil, são milhares de empreendimentos que trabalham com diferentes tipos de produtos e oferta de serviços, organizados por jovens e adultos, homens e mulheres do campo e das cidades”, explicou Silvolúsia que também faz parte da Feira Agroecológica de Serra Talhada(FAST).

A 3ª Conferência começou a ser preparada em junho de 2013, realizando 207 Conferências Territoriais e municipais com 16.603 participantes; 26 conferências Estaduais com a participação de 4.484 delegados; e 05 Conferências Temáticas com a participação de 738 pessoas. Ao todo foram mobilizadas 21.825 pessoas em 1572 municípios. Em Pernambuco, Garanhuns, Gravatá, Pesqueira, Palmares, Carpina, Ouricuri, Afogados da Ingazeira e a Região Metropolitana do Recife foram palcos dos encontros, que aconteceram entre maio e julho deste ano. A Conferência Estadual, realizada em julho de 2014 no Recife, contou com a participação de 44 municípios, que elegeram 76 delegados.

As Conferências Municipais, Territoriais e Estaduais tiveram como finalidade elaborar planos relativos às respectivas abrangências, estabelecer suas interações e elaborar proposições para o Plano Nacional, considerando três eixos:

- A Contextualização do Plano: com análise das forças e fraquezas (internas) e das oportunidades e ameaças (externas) para o desenvolvimento da economia solidária;

- Objetivos e estratégias do Plano: com definições estratégicas considerando a análise do contexto, as demandas dos empreendimentos econômicos solidários;

- Linhas de Ação e Diretrizes Operacionais do Plano: a elaboração de diretrizes operacionais a partir de eixos estratégicos de ação que ofereçam subsídios para a formulação de metas e atividades.

Histórico

As Conferências Nacional de Economia Solidária ocorrem desde junho de 2006, convocada em conjunto pelos Ministérios do Trabalho e Emprego (MTE), do Desenvolvimento Agrário (MDA), e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

 

Fonte: CECOR

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Programa de Desenvolvimento Institucional (PDI)

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca