ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Fundação Ford
  • REDES

    • TTF Brasil

Superação de violência doméstica é tema de oficina no Cariri paraibano

26/03/2015

Aconteceu na última quarta-feira (18/03) no município do Congo, Cariri paraibano, a oficina “A força de nós mulheres para superar situações de violência doméstica” facilitada pela cantora e compositora Vera Lima e pela coordenadora do eixo de enfrentamento à Violência Contra a Mulher da Cunhã Anadilza Paiva.

A atividade,  apoiada pelo ELAS Fundo de investimento Social, contou com a participação de mulheres agricultoras, pescadoras e rendeiras da renda Renascença. A proposta foi trazer a arte para trabalhar as questões e tipos de violências contra as mulheres, além de apresentar histórias e situações de superação desses momentos.

Inicialmente houve a apresentação e integração das participantes. Em seguida, a cantora Vera Lima trabalhou com a música Tareco e Mariola, do compositor Petrúcio Amorim,  primeiro através da leitura, depois com a participação das mulheres tocando os instrumentos e cantando a música para então analisar a letra.

A partir desta primeira dinâmica, foram debatidas situações de violência com as quais as mulheres presentes passaram e passam e o que elas identificam como violência. Foram ouvidos relatos e opiniões a respeito do que seria considerado violência contra a mulher, levando em conta as situações pessoais. Em um segundo momento, a  facilitadora Anadilza Paiva trouxe o mote da superação dessas situações de violência através de uma apresentação de slide show, buscando exemplos de outras mulheres que superaram seus casos de violência, bem como, com quem e com qual mecanismo puderam contar.

Posteriormente foi realizado um trabalho em grupo, para trazer esses motes para as presentes na oficina. Foram separados quatro grupos de mulheres, onde cada um trabalhou com uma arte, falando tanto das situações de violência, quanto da força para a superação dessas situações.


Apresentação de pintura realizada pelo primeiro grupo de mulheres



O primeiro grupo apresentou uma pintura em tecido, onde retratou quem elas eram e o que as faziam forte, outro grupo recitou um poema feito pelas mulheres, inspirado em poemas de Cora Coralina. Neste, todas as mulheres do grupo foram citadas reforçando suas características e qualidades.


Poema escrito e recitado pelas mulheres do grupo dois



O terceiro grupo apresentou uma música composta por elas, onde todas as participantes tocaram os instrumentos musicais levados para a oficina.


Terceiro grupo de mulheres cantando e tocando a música composta por elas



Por fim,  o quarto grupo apresentou uma peça baseada na história real de uma das mulheres, que ainda está superando a situação de violência enfrentada com seu ex-marido.


Encenação da peça baseada na história real de uma das mulheres do grupo quatro



Ao final da oficina foram tiradas algumas conclusões a respeito da importância da autonomia, do respeito e da força para enfrentar as situações de violência. A solidariedade e ajuda entre as mulheres foi uma das forças mais debatidas para a superação das situações de violência.

Fonte: Cunhã

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 81 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca