ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • Pão Para o Mundo
  • REDES

    • TTF Brasil

Comunicação Popular: vamos fazer a nossa mídia!

30/05/2015

A interação do participantes da Escola de Formação Básica Multiplicadora da Economia Popular Solidária foi notável nessa segunda etapa, realizada nos dias 12 e 16 de maio, com as 43a e 44a turmas. A comunicação popular e a democratização da mídia foram os temas trazidos nesse mês.

100_4614


Com assessoria dos comunicadores populares do Cefuria, Ednubia Ghisi e Anderson Moreira, a Escolinha trouxe à discussão as possibilidades de garantir a efetivação do direito à comunicação, em um cenário de extrema concentração das informações.

Apesar de ser um direito garantido na Constituição, nosso direito à comunicação é limitado. Dessa forma, diferentes jornais, revistas e emissoras transmitem as mesmas informações selecionadas, e sob a mesma ótica.

IMG_7960

A partir de matéria jornalísticas e propagandas, aprofundamos o debate sobre as mensagens transmitidas pelas grande mídia, com o machismo, o consumismo, a criminalização dos movimentos sociais, a naturalização da violência e o racismo.

A comunicação popular se mostra uma alternativa para esse modelo dominante. Jornais, rádios e TVs comunitárias, assim como fanzines e stencil são algumas formas de estar informando algo a partir de uma perspectiva popular, onde se dê preferência em produzir conteúdo com e para o povo.

Rompendo a lógica

Na luta contra o monopólio e o oligopólio dos meios, está sendo construído um Projeto de Lei de Iniciativa Popular (PLIP) da Mídia Democrática. Dando voz a quem não tem, o PLIP foi criado de forma a regulamentar artigos da Constituição Federal que versam sobre a Comunicação Social.

Para que seja apresentado ao Congresso Nacional, o conhecido como Projeto de Lei da Mídia Democrática precisa da assinatura de 1% do eleitorado brasileiro (cerca de 1,4  milhão de pessoas). Para conhecer mais sobre a Lei e participar da mobilização de assinaturas, acesse http://www.paraexpressaraliberdade.org.br/

Para intensificar a coleta de nomes, a campanha Para Expressar a Liberdade dispõe a assinatura para o PLIP também em meio eletrônico. >> Assine aqui o projeto

O material utilizado como apoio para este encontro foram os vídeos Levante Sua Voz eAprendendo a dividir, produzidos pelo Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social, além de textos que ajudaram a fomentar o debate:

- Comunicação Pública e Comunicação Comunitária: algumas provocações, por Elaine Tavares

- Folha do Sabará: da organização popular a efetivação da Comunicação Comunitária, por Camilla Hoshino, Ednubia Ghisi e Laís Dlugosz

- Portal Comunitário, popular, alternativo: identificando potencialidades, por Maria Lúcia Becker

- Rádio, arte e política – As rádio livres e comunitárias, por Mauro Sá Rego Costa

- Educomunicação nos Movimentos e Organizações Populares, por Anderson Moreira

IMG_7922


A próxima etapa tem como tema “A centralidade do trabalho no processo de humanização”, com assessoria de Luzia Ramos, educadora popular integrante do Centro Ecumênico de Estudos Biblicos – CEBI e do Centro de Formação Milton Santos – Lorenzo Milani. Será nas respectivas datas, conforme a turma:

– Turma 43 – 09/06 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
– Turma 44 – 13/06 (sábado) – SINDIPETRO

Leia a notícia sobre a primeira etapa: A Pedagogia Freireana: educação para a libertação

Confira o cronograma completo:

1ª Etapa: Uma pedagogia humanizadora: a pedagogia de Paulo Freire
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 14/04 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 18/04 (sábado) – SINDIPETRO

2ª Etapa: Comunicação Popular e a democratização da mídia
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 12/05 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 16/05 (sábado) – SINDIPETRO

3ª Etapa: A centralidade do trabalho no processo de humanização
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 09/06 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 13/06 (Sábado) – SINDIPETRO

4ª Etapa: O trabalho no capitalismo: alienação e desumanização
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 14/07 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 18/07 (sábado) – SINDIPETRO

5ª Etapa: Consumo solidário e economia popular: uma relação necessária
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 11/08 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 15/08 (sábado) – SINDIPETRO

6ª Etapa: Que mundo estamos construindo? Economia Popular Solidária
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 08/09 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 12/09 (sábado) – SINDIPETRO

7ª Etapa: Relações de gênero e economia solidária
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1/2015 – 13/10 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2/2015 – 17/10 (sábado) – SINDIPETRO

8ª Etapa: Organização popular e movimentos sociais
Horário: 08h30 às 17h
Turma 1 – 10/11 (terça-feira) – Casa do Trabalhador
Turma 2 – 14/11 (sábado) – SINDIPETRO

Fonte: CEFURIA 

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Novos paradigmas de desenvolvimento: pensar, propor, difundir

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - 01223-010
11 3237-2122
abong@abong.org.br

design amatraca