ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • CIVICUS
  • REDES

    • Plebiscito Constituinte

Diga não à execução!

25/08/2015


A Polícia Militar do Rio de Janeiro tem usado força letal de forma desnecessária, desproporcional e arbitrária. Entre 2005 e 2014, 5.132 pessoas foram mortas por policiais em serviço na cidade do Rio de Janeiro. A grande maioria das vítimas era de jovens negros que viviam em favelas.

As execuções extrajudiciais em operações da Polícia Militar ainda são frequentes. Em geral, os registros dessas mortes como “homicídios decorrentes de intervenção policial” descrevem que houve confronto e que o policial agiu em legítima defesa. Os casos raramente são investigados para determinar se o uso da força era necessário e proporcional.

A falta de investigações eficazes e imparciais permite que esses registros sejam usados como uma cortina de fumaça para encobrir execuções extrajudiciais. Outras violações de direitos humanos como ameaças e intimidações às testemunhas e defensores de direitos humanos alimentam o ciclo de violência e impunidade.

Execuções extrajudiciais são inaceitáveis!

Fonte: Anistia Internacional 

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Fórum Social Mundial

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca