ABONG -  - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais

associe-se

conheça nossas associadas

Procure pelo nome em um dos campos abaixo:

selecione
selecione

Ou faça aqui uma busca detalhada:

selecione
selecione
selecione
selecione
  • APOIO

    • FIP
  • REDES

    • Plataforma Reforma Política

PESQUISA DO CENPEC E DA FVC ANALISA CURRÍCULO DOS ESTADOS NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

31/08/2015

Entre 2009 e 2014, 15 estados brasileiros implantaram novos documentos curriculares dos anos finais do Ensino Fundamental. Esse movimento ocorre, entre outros fatores, por forte influência das políticas de avaliação.


Como são concebidos, estruturados, elaborados e implantados os documentos curriculares para os anos finais do Ensino Fundamental dos estados brasileiros e do Distrito Federal?  Essas são algumas das perguntas que a pesquisa Currículos para os anos finais do Ensino Fundamental: concepções, modos de implantação e usos busca responder (veja metodologia e resultados abaixo). O estudo foi realizado pelo Cenpec e pela Fundação Victor Civita e seus resultados foram divulgados na manhã desta quarta-feira (26/08), em São Paulo. A iniciativa conta com a parceria do Itaú BBA, da Fundação Itaú Social e dos institutos Península e Unibanco.

 

O objetivo da pesquisa é descrever e analisar as políticas curriculares dos estados e do Distrito Federal para os anos finais do Ensino Fundamental, compreender suas especificidades, além de fornecer subsídios para o desenvolvimento de ações voltadas para este segmento desta etapa.

 

A apresentação dos resultados do estudo acontece a poucos dias da divulgação da primeira proposta do Ministério da Educação para a construção da BNCC (Base Nacional Comum Curricular). A expectativa é que documento do MEC seja apresentado no dia 15 de setembro e fique disponível para consulta pública.

 

A construção da base está prevista na Constituição Federal, na LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) e na lei 13.005/14, que institui o Plano Nacional de Educação e determina, entre suas estratégias, a definição dos direitos e objetivos de aprendizagem e desenvolvimento dos alunos para cada ano dos ensinos Fundamental e Médio, respeitada a diversidade regional, estadual e local, até 2016.

 

Resultado de um trabalho de fôlego, a pesquisa envolveu uma equipe de quase 40 pesquisadores e especialistas em currículo, que atuou sob a supervisão de Antônio Augusto Gomes Batista, coordenador de pesquisas do Cenpec.

 

"O ensino dos anos finais do Ensino Fundamental é organizado por disciplinas, com docentes que têm uma formação distinta dos que atuam nos anos iniciais. O de Língua Portuguesa, por exemplo, fez faculdade de Letras e depois licenciatura. Sua identidade, portanto, é mais organizada em torno da disciplina e não do aprendizado. A questão difícil de resolver é como um currículo propõe uma articulação entre os dois? E como os anos finais se articulam com o Ensino Médio, que vem em seguida? A constatação é de que os documentos, no geral, não enfrentam esse problema", afirma Antônio Augusto Gomes Batista.

 

Para a superintendente do Cenpec, Anna Helena Altenfelder, "a pesquisa aponta um forte investimento dos estados na construção de novos currículos que precisa ser considerado neste momento em que o País discute a BNCC. Esperamos com o estudo ter contribuído para ampliar o debate".

 

Nessa mesma linha, Maggie Krause, diretora de redação da Fundação Victor Civita, elogia o fato de a pesquisa ter abrangência nacional e jogar luz sobre o que as redes estaduais estão fazendo. "Fizemos dois estudos inéditos, com um olhar crítico sobre os currículos construídos recentemente e que ainda não tinham sido analisados. É uma importante contribuição para a construção da Base Nacional Comum Curricular", afirmou ao citar outra pesquisa também lançada hoje: Ensino Médio: Políticas Curriculares dos Estados Brasileiros, realizada em parceria com a Fundação Carlos Chagas.

Via Cenpec

 

PALAVRAS-CHAVE

  • PROJETOS

    • Compartilhar Conhecimento: uma estratégia de fortalecimento das OSCs e de suas causas

Rua General Jardim, 660 - Cj. 71 - São Paulo - SP - CEP: 01223-010 - Tel.: 11 3237-2122

Horário de funcionamento do escritório: segunda-feira à sexta-feira, das 9h às 19h

design amatraca